Uma Pequena Floresta Comestível e Medicinal

Aos poucos vamos expandindo e exponenciando o crescimento da nossa pequena floresta comestível. As duas últimas semanas foram principalmente de muita chuva, mas com alguns intervalos interessantes que nos permitiram usufruir, de pelo menos, um dia de Sol espetacular que aproveitámos para ajudar na reposição de vitamina D e uma ou duas manhãs, que aproveitámos para registar a progressão do espaço, libertando áreas com ervas mais altas e criando uma zona de limpeza de ferramentas, germinação e preparação de mudas. As nossas minhocas têm ajudado na preparação de um maravilhoso vermicomposto, que em breve utilizaremos como parte do substracto de plantio e germinação de algumas espécies. Como indicador do trabalho que temos vindo a fazer hoje descobrimos mais uma espécie que decidiu adotar-nos, três escaravelhos verdes prateados lindíssimos, que são novidade por aqui e que parecem estar em fase de reprodução.

Dica da Semana: Hoje capturámos as maiores e mais frescas folhas da Figueira que serão utilizadas em forma de chá. Reduzem os níveis de açúcar presentes no sangue após a sua ingestão, manifestando fantásticas propriedades anti-diabéticas e podem mesmo reduzir a necessidade de injecções de insulina em diabéticos Tipo 1. Baixam também os níveis de triglicéridos e melhorar a saúde cardíaca. Como se não fosse suficiente, ajudam ainda a tratar Colesterol alto e certos problemas na pele como é o caso da psoríase, vitiligo e eczemas. Utilizem duas collheres de sopa de folhas cortadas e secas à sombra. para cada litro de água fervente. Gostaste da Dica? Subscreve agora! 😉

Deixar uma resposta