Evolução do Espaço Nov. 2018 – Manutenção, Recolha e Transformação.

Depois da grande chuvada desta semana, todos os depósitos de captura de água da chuva, estão cheios e disponíveis para os diferentes usos. Felizmente nos últimos dias, o Sol regressou e aproveitámos logo para colocar mãos na massa.

Adicionamos mais espécies na horta de inverno completando camas com Alho Francês, Cebola, Alface, Cenoura e Couve Roxa, fizemos transplantações de plantas em vaso para vasos maiores e colocámos definitivamente um pessegueiro na terra numa cova bem cheia do composto bem curtido resultante da compostagem do output das nossas sanitas secas.

Estamos a preparar novas mudas para espalharmos pelo espaço e estamos felizmente a assistir cada vez mais, á germinação de espécies por auto-sementeira como Calêndulas, Borragem, Acelgas, Rúcula, Urtigas, Hortelã, Cidreira, etc…

Sempre que podemos, recolhemos no jardim, plantas específicas para alimentar a nossa galinha, que oferecemos juntamente com minhocas californianas do nosso vermicompostor. Esta nossa parceira por sua vez consome o que erradamente muita gente ainda entende como espécies invasoras ou pragas (plantas e animais) e transforma-as numa forma de alimento que pode ser utilizado para consumo interno ou como moeda de troca.

Está tudo a ficar verdinho e bem bonito com a camada vegetal regenerada, pelo que temos recolhido plantas medicinais excedentes para secar e até a nossa menina tem dado uma ajuda, a cortar erva príncipe, agora que já domina a utilização da tesoura! 😉

Por fim, queremos agradecer a quem tem investido em nós e agradecer o apoio dado das mais variadas formas. Com a vossa ajuda e pouco a pouco, este espaço que era um depósito de lixos há três anos, tem vindo gradualmente a tornar-se num pequeno paraíso. No processo temos ajudado quem nos procura e inspirado quem anseia por mudança. Obrigado a todos.

Nos Intervalos da Chuva

Esta semana temos mantido maioritariamente actividades no interior, aproveitando para restaurar um antigo leitor de cassetes dos anos 80, que se encontrava com inúmeros problemas.

Ontem a chuva deu tréguas e tivemos a oportunidade de irmos assistir a várias palestras no primeiro TEDx Peniche. Obrigado a todos envolvidos na organização e concretização desta primeira edição. Foi um dia de partilha e de “vínculos” criados com velhos e novos amigos. Um obrigado especial ao participante que através da sua generosidade ofereceu o bilhete que nos permitiu estarmos presentes.

Hoje, ainda no intervalo de tempo sem chuva, foi meter mãos na massa, mal acordámos. Subi para o telhado, limpei o painel fotovoltaico, corrigi a sua posição para uma inclinação de 70º, para a maximizar a captura de energia e aproveitei ainda para limpar o interior de todas as tubagens de extracção de fumos. De seguida, passámos para a remoção da cúpula do yurt para podermos enfiar a capa de telhado velha, que mandámos recozer. Desta forma, pretendemos poupar e estender a duração da capa nova que ficou agora mais protegida por baixo da mais antiga. Por fim, voltou a montar-se a cúpula e fixou-se a capa exterior.

Nos breves instantes antes de começar a chover de novo, atacámos ainda na poda de alguns elementos que foram logo triturados e deixada a estilha no mesmo local, para acelerar desta forma, o processo de regresso de nutrientes à terra. Queimadas é para gente ignorante! Aqui trabalha-se com a natureza e não contra ela.

A nossa menina aproveita para brincar na rua enquanto observa na horta, que as culturas de inverno estão a desenvolver-se bem e que a galinha, completamente renovada com esta passagem de ano, está a dar conta das suas tarefas e explorações, deixando diariamente o seu ovo e controlando a bicharada no terreno. Em breve temos de tentar encontrar-lhe umas companheiras.

Como grande tarefa antes da chegada definitiva do inverno, fica apenas a faltar a limpeza e aplicação do protector de madeira no atrelado WC gerador e no abrigo hobbit.