Nutrir para Colher e Evitar Desperdício.

As últimas duas semanas foram de loucos e não temos parado um segundo. Temos feito um pouco de tudo. Remoção/controle de canas e ervas; Limpeza de caminhos; Plantio, colheitas e transformação; Recuperações de mobiliário e equipamentos electrónicos. Aqui no projecto, o nosso solo está a regenerar-se a um bom ritmo, aguenta melhor a humidade e está mais rico e nutrido. Até o que colhemos, de ano para ano, está cada vez mais saboroso. Além do nosso trabalho no terreno, temos recuperado material electrónico funcional, que encontrámos literalmente no “lixo” e ainda mobiliário de madeira para lá caminhava se não nos tivesse sido doado.

Em relação à mesa de cabeceira, tratámos de limpá-la muito bem, por dentro e por fora. Retirámos as mossas e marcas de copos e ainda tinta que lhe tinha caído em cima. Por fim lixámos todas as peças e aplicámos protector de madeira. Ficou pronta e já está em funcionamento!

O computador que encontrámos estava funcional, foi só mesmo uma questão de limpar o interior, o exterior e o Sistema Operativo. Não coloquem este tipo de artigos funcionais no “lixo” ou na “reciclagem”. Há também ainda, outra espécie de “mamíferos invertebrados” que aceitam doações para partirem tudo, desmantelarem e venderem para o “ferro velho”, não se importando se os equipamentos estão funcionais ou se podem ter uma segunda vida ou não. Doem a quem precisa ou a quem pode colocar estes produtos a bom uso e com bons destinos. Não temos capacidade nem logística para recolher tudo o que nos oferecem, mas tentamos pelo menos contribuir para a resolução de uma parte do problema, canalizando recursos para onde faz sentido.

Mais três Canteiros

Hoje o dia foi todo aplicado na expansão da horta. Monda manual, abastecimento de pontos de água para pássaros e polinizadores, manutenção dos espaços, recolha de sementes e colheita de alimentos. Felizmente já me sinto com mais força para atacar manualmente o que há para fazer e tive a ajuda das duas meninas cá de casa. Enxada, ancinho, luvas e toca de cortar toda a matéria vegetal dos espaços a ocupar com novos canteiros de produção alimentar. Como sempre, aplicámos mais uma vez o método “no dig” (Não Cavar), e o método “Lasagna” (Por camadas) para cobertura do solo. Removemos as ervas pela base sem retirar raízes, cobrimos o solo com bastante cartão molhado, por cima uma camada fina de palha, e no final todas as ervas que tínhamos retirado anteriormente. Regar tudo muito bem para manter a cobertura, e palha, o cartão e o solo húmido e daqui a uns dias está pronto para ser plantado. O dia foi duro e longo mas estamos com uma horta cada vez maior. A ideia será, de futuro, ter todo o espaço que ainda está livre, coberto de alimentos.

Se reconheces valor no nosso trabalho, fica a saber como nos podes apoiar em: https://bit.ly/2HDZBkv

Já conheces os nossos produtos ecológicos? Fica a conhecê-los em: https://bit.ly/2pgxNZi

Queres visitar o nosso espaço e aprender mais? Reserva já a tua visita aqui: https://bit.ly/2FfHrBq

Manutenção e Preparação para o Verão

No início desta semana atacámos forte e feio na monda manual e no suporte dos tomateiros, na limpeza de caminhos e no controle de ervas indesejadas e também na gestão das espécies anuais e perenes, que temos prontas para ir para a terra. Aproveitámos ainda para colher medicinais para chá e para produzirmos os nossos óleos macerados, que irão dar origem a novos produtos de cuidado e manutenção da pele. A cama de rede está montada, a mesa de refeição no exterior pronta a ser utilizada diariamente e o Tipi no centro da horta, pronto para receber os “índios” que cá vierem brincar.

Se reconheces valor no nosso trabalho, fica a saber como nos podes apoiar em: https://bit.ly/2HDZBkv

Já conheces os nossos produtos ecológicos? Fica a conhecê-los em: https://bit.ly/2pgxNZi

Queres visitar o nosso espaço e aprender mais? Reserva já a tua visita aqui: https://bit.ly/2FfHrBq

Horta / Jardim Comestível – Final de Maio

Como imaginam, muito trabalhinho para manter a horta bonita, com disponibilidade de humidade no solo e a funcionar para todos os envolvidos no processo de produção de alimento ecológico. Trazemo-vos um update fotográfico de como está neste momento a nossa Horta / Jardim Comestível.

Nunca baixar os braços

Há uma semana fomos recebidos com um calor intenso o que nos obrigou a refugiar na sombra e a procurar a praia ao final do dia. Felizmente passou rápido e os dias de primavera regressaram para o nosso bem e para o bem das nossas plantinhas. Infelizmente, os últimos meses têm sido complicados, pois um de nós está a lidar com alguns problemas de saúde que irão levar mais tempo que o previsto para serem resolvidos. Alguns destes problemas, surgiram devido a lesões musculares e esqueléticas do passado, que agora, ao fim de 20 anos tiveram os seus efeitos, mas também ao resultado do continuado consumo de hidratos de carbono em excesso ao longo dos últimos 4 anos como “Comfort food” em situações mais estressantes. Sim, viver com pouco dinheiro e criar uma criança ao mesmo tempo que se trabalha no duro e se parte a cabeça para desenvolver tudo o que é necessário, é muito prazeroso e reconfortante, mas por vezes, muito desafiante. E quando a cabeça não tem juízo…

Viver neste estilo de vida, sem subsídios ou um rendimento fixo de suporte, torna a evolução de um projecto como o nosso, num quebra cabeças, o que nos obriga não só, a sermos mais criativos na resolução de problemas, como nos faz repensar, onde e de que forma podemos aplicar o pouco que temos. Há cerca de 4 anos que andamos a planear e a encontrar soluções para um espaço de trabalho móvel, para o qual apenas agora, poderão ter sido reunidas as condições para avançar. Esta semana demos início a este novo projecto que vai concretizar-se, mesmo que demore mais tempo. É para ir com calma.

Felizmente e como olhamos para a vida com positividade, continuamos a percorrer o nosso caminho, a seguir com o nosso processo de cura e a diversificar as nossas actividades, com vista à nossa recuperação e evolução. Recusamo-nos a baixar os braços e embora com menos capacidade física para passarmos mais tempo na horta e no terreno, os últimos dias tiveram mesmo de ser aplicados na manutenção do espaço e no plantio de mais espécies. Limpámos também a zona de escoamento de águas cinza, removemos infestantes dos canteiros da zona de infiltração e além da matéria orgânica que temos vindo a aplicar neles, avançamos com a plantação de grão para ajudar na fixação de Azoto. No processo de manutenção do espaço, descobrimos que duas das nossas bananeiras rebentaram de novo e temos finalmente os milhos quase todos na terra. A horta/jardim está cada vez mais bonita e apetitosa! 😉

Primeira Quinzena de Abril

Nestas duas semanas e com toda a água que tem ficado retida no solo, temos observado um desenvolvimento exponencial das árvores frutíferas e das culturas da horta. Algumas plântulas anteriormente germinadas de semente, estão agora praticamente prontas para serem transplantadas para local definitivo. Temos muita coisa para colocar na terra, algumas perenes e muitas anuais. Nesta altura do ano, já vamos tirando algum alimento do espaço embora essa não seja para já, a prioridade máxima visto que apenas agora se está a iniciar a época mais produtiva. Existem outras necessidades inerentes à vida moderna, e sempre que possível vamo-nos dedicamos a todas as outras actividades complementares inerentes à manutenção do projecto e a actividades extra, que possam ser benéficas para a evolução do mesmo. Os petiscos estão na mesa, a hortelã já macera na agua ardente, tudo cresce na horta, a bichadada celebra e nós celebramos também a nossa chegada a este espaço, há 4 anos! Celembremos então! Até já! 😉