Preparação da Base para a nossa Oficina Móvel

Ontem e hoje foi só trabalhinho daquele que só é bom quando está acabado. Desde a colocação ontem, da tela anti-ervas, debaixo do Sol escaldante, a estar hoje, a descarregar os materiais e a trabalhar à chuva, Bem… A lidar com pó de pedra, depois com o mesmo pó de pedra molhado, sempre naquele esforço contínuo durante cinco horas, para ter isto pronto ao final do dia. Esforço nos braços e nas costas, para colocar cada pedra dos limites individualmente, a puxar e a repuxar brita com o ancinho…, tudo isto ao mesmo tempo que estou sozinho a fazer o trabalho, a suar litros e as moscas constantemente em cima de mim, na cara, na cabeça, nas costas, nas mãos… Ou seja, mesmo para esquecer. A melhor parte de todas é que a base está pronta e em breve contamos receber o último conceito sobre rodas que criámos recentemente! 😉

Se reconheces valor no nosso trabalho, fica a saber como nos podes apoiar em: https://bit.ly/2HDZBkv

Já conheces os nossos produtos ecológicos? Fica a conhecê-los em: https://bit.ly/2pgxNZi

Queres visitar o nosso espaço e aprender mais? Reserva já a tua visita aqui: https://bit.ly/2FfHrBq

Quem não tem cão, caça com gato!

Infelizmente ainda não tivemos a oportunidade de investir numa roçadora, e bem que precisamos de uma, para podermos controlar a altura das ervas, as canas e limpar os caminhos. Entretanto quem não tem cão, caça com gato, logo uma mistura de pouca gadanha com muita monda manual, não cria o resultado perfeito, mas cumpre a função. Essa e a de dar cabo das costas! Hoje libertámos a zona da passagem e saída das águas cinza, bem como o espaço envolvente. Preenchemos com matéria cortada, zonas de solo expostas e controlámos a altura das ervas no espaço que está destinado, ao grande projeto sobre rodas, que iremos iniciar ainda este ano. Aos poucos e no limite das nossas possibilidades, vamos dando passos importantes! 😉

A Necessidade de um Conceito Móvel de Trabalho

Há projectos que se estudam e concretizam em horas, outros em dias ou em momentos chave e há ainda outros, que demoram meses ou anos a concretizarem-se. A nossa capacidade financeira é muito limitada, e temos vindo a adiar sucessivamente este projecto, mas existe mesmo a necessidade de criarmos ou iniciarmos pelo menos, este ano, a criação de um espaço móvel multifuncional. Um espaço que não seja apenas oficina, para trabalho e armazenamento de madeira e ferramentas, mas também um espaço para os trabalhos de electrónica e tecnologia que desenvolvemos no projecto paralelo, de combate à obsolescência programada. É um projecto que terá de ser concretizado em fases e convém que o mesmo, possa no futuro ser facilmente convertido numa casa sobre rodas, mais conhecida por tiny house.

Ainda não temos o puzzle todo montado na nossa cabeça, mas está para breve. Este é um projecto que temos vindo a adiar, mas ainda bem que assim o foi, pois agora temos uma noção melhor do que realmente necessitamos. Apenas temos de perceber as limitações com a serventia e a disposição no terreno para começarmos a planear e a ter uma noção real dos custos. Com o regresso do Sol e os trabalhos na rua, avançámos com a limpeza, arrumação e manutenção dos materiais e ferramentas que temos temporariamente no telheiro exterior, e a necessidade de um espaço de trabalho tornou-se evidente de novo. Ao mesmo tempo que trabalhávamos no telheiro a nossa pequenota, lá estava por perto com as suas importantes actividades de exploração, como andar de baloiço, jogar à bola, correr, apanhar flores e debulhar milho para dar à Galinha, entre outras. Ontem o dia foi todo na rua! 😉

Aproxima-se o Inverno e há que Proteger as Madeiras

O Inverno está prestes a bater-nos à porta e não há tempo a perder. Depois de alguns dias sem chuva, a manhã de hoje apresentou-se finalmente com Sol, resultando num dia fantástico, que aproveitámos para tratar da protecção das madeiras dos nossos conceitos. Todos participámos incluindo a pintora júnior e neste momento a manutenção das madeiras do WC seco / Gerador ficou concluída! 😉 Em breve teremos de atacar com protector no Abrigo Hobbit, na porta do Yurt e no balcão da Cozinha exterior.

Novo Abrigo Móvel para o Espaço Infantil

Todos os nossos abrigos, são móveis e desmontáveis. Há algum tempo, iniciámos um projecto de abrigo móvel infantil, para o terceiro aniversário da nossa menina, mas tivemos de interromper a sua execução, devido a complicações de saúde familiar. Agora, três meses depois e já com a situação controlada, retomámos a sua execução e hoje de manhã, antes que chegasse o calor, montámos o nosso pequeno teepee de 2m de diâmetro. Este é um abrigo móvel, típico dos povos nativo-americanos e adequa-se perfeitamente aos espaços infantis, que estamos a integrar no projecto. A entrada conta com vista para a horta e para as galinhas.

Infelizmente não conseguimos encontrar esta espessura de madeira tosca, em paus com 2,5m de comprimento, ou seja, tivemos de nos contentar com 2,2m e embora tenha ficado com uma margem pequena no sistema de encaixe dos mesmos, parece que para o efeito, funciona.

Ainda faltam terminar pormenores de fixação e de tensão do tecido, mas está completamente utilizável. A nossa menina foi logo a correr lá para dentro com alguns brinquedos, almofada e livros! Sendo assim, parece que temos mais um conceito, bem sucedido! 😉

Gostaste do Projecto? Não percas nada do que temos para te mostrar! Subscreve já! 😉

Upgrade WC – Arrefecimento e Instalação Eléctrica 12v

Finalmente após dois anos de termos criado a nossa mini wc seca desmontável e transportável, conseguimos reunir todo o material que reutilizámos agora para  fazermos um upgrade ao sistema. Passámos a contar com uma bateria dedicada de 12v, que através de dois interruptores independentes permitem accionar uma ventoinha de extração de calor e odores ligeiramente mais forte que a antiga (ajudando a climatizar o conceito no verão), ao mesmo tempo que alimenta ainda uma calha de luz LED, fornecendo luz a qualquer hora do dia ou da noite, de forma independente! 😉

Gostaste da dica? Não percas nada do que temos para te ensinar! Subscreve já! 😉

Horta, Espaço dos Animais e Novos Caminhos

Nos últimos dois dias temos feito evoluir ainda mais, o espaço da horta e dos animais. O espaço anexo à área vedada recentemente, foi revolvido a 15 cm de profundidade para remover pedras ou lixo, alisado e coberto com cartão e palha no canteiro a Sul junto à vedação e coberto com cartão e casca de pinheiro nos caminhos feitos entre canteiros. Os restantes caminhos de acesso às diferentes áreas, também foram revolvidos e cobertos utilizando o mesmo sistema. Por fim, criámos um novo canteiro imediatamente à direita da entrada no espaço, iniciando a nova incursão de canteiros para produção alimentar. Ao mesmo tempo que as tarefas decorriam, a nossa menina deliciava-se com a sua nova “piscina”, uma pequena dorna de 120 litros que mesmo pouca cheia, faz as maravilhas de qualquer criança! 😉

Gostaste da Dica? Subscreve agora! 😉

Dia do Trabalhador – Celebrando Conquistas

Por aqui, dias de semana. fins de semana ou feriados é tudo igual. O dia descanso é quando se quer ou quando se pode. Não existem dias marcados e as comemorações são realizadas de acordo com as nossas conquistas pessoais e não de acordo com o instituído por um governo ou religião. Celebrando as conquistas laborais de quem está no sistema, hoje, dia do trabalhador, celebramos a conclusão da vedação e portada de acesso da área dos animais. Com eles, estabeleceremos parcerias em que ambas as partes beneficiarão, ao contrário das “produções/explorações animais” com uma atitude de subjugação de outra espécie para benefício próprio. Este é o verdadeiro espirito do futuro dia do trabalhador, o dia em que se celebram conquistas, fazendo o que se ama, rodeado de quem tem significado na nossa vida e fora do sistema capitalista patrão-empregado. Bom dia do trabalhador! 😉

Gostaste da Dica? Subscreve agora! 😉

Acordar e Saltar da Cama para a Rua!

O dia de hoje esteve maravilhoso, foi só acordar e saltar da cama para a rua, para irmos fazer coisas bonitas. Já temos mais germinações encaminhadas e todos os dias se preparam novos tabuleiros. Assim que possível, fomos até ao espaço que estamos a criar para animais e optámos por não pintar a capoeira, mas sim, aplicar-lhe um óleo pigmentado para exteriores, que ajudou a uniformizar a cor, ao mesmo tempo que estamos a embeber a madeira com esta solução, que a irá proteger ao longo do tempo. Todos participámos na aplicação desta primeira de mão e a nossa pequenota não queria parar de “pintar”. Amanhã vamos à segunda dose.

Tal como os nossos conceitos, esta capoeira ficará o mais off the grid possível. Da parte da tarde, comecei a trabalhar no sistema de captura de água da chuva que depois de alguns cortes e adaptações nas tubagens e ferragens de fixação, lá ficou pronta com o ângulo e curvatura indicado para este tipo de cobertura e com o desnível suficiente para dirigir a água para a tubagem de descarga. Depois do chão nivelado e uniformizado com dois tijolos largos, reutilizámos uma sobra de tricapa onde assentou o nosso depósito de água mais pequeno, que estava sem utilização, mas que nos acompanha há anos. Aqui ficarão armazenadas umas belas dezenas de litros de água da chuva que darão de beber às galinhas. Falta-nos agora criar, o sistema de filtragem e entrada de água no depósito, bem como a descarga de água excedente. Os paus para a vedação também já estão a postos, mas ainda estamos a analisar a melhor forma de vedar o espaço! 😉

 

Arrisca, Experimenta e Aprende Fazendo

Hoje trabalhou-se um pouco fora da zona de conforto. Durante o último ano, aprendemos a trabalhar mais a sério com a rebarbadora quando recuperámos o interior da nossa carrinha. Foi nessa altura que perdemos o medo de errar e aprendemos a dominar as técnicas e a utilizar diferentes tipos de discos e protecções. Há que arriscar, experimentar e aprender fazendo. Agora com a capoeira, surgiu mais uma vez a oportunidade de fazermos algo novo. Fizemos um tabuleiro metálico que  pode não ter ficado perfeito, mas ficou perto, tendo em conta as limitações! 😉

Cortámos, quinámos, limpámos arestas e arredondámos cantos duma chapa de medidas standart nova e tudo isto de forma artesanal para construirmos o nosso próprio tabuleiro de chapa galvanizada que vai no fundo da capoeira.

Com sobras de madeira construimos 3 ninhos geminados e removíveis e adicionámos finalmente o sistema de retenção da porta principal de acesso. De construção em si, parece estar tudo. Falta apenas lixar, colocar silicone em algum ponto crítico e pintar a capoeira! 😉

Gostaste das dicas? Subscreve agora! 😉

Reutilizar Material Tem os Seus Custos

Avançámos mais um pouco na construção da nossa capoeira móvel, mas reutilizar material, tem os seus custos pois o tempo despendido nesta actividade nunca é contabilizado como gasto. O facto de conseguires recolher materiais que já têm outros cortes e muitas vezes, como se tratam de sobras descartadas por erros de corte, obriga-te primeiro a acertares todas as peças, para depois conseguires ter uma base certa e perpendicular ou paralela, para as medidas das peças que pretendes criar, sairem o mais certas possível. Felizmente com tempo tempo, imaginação e algumas sobras de material tens a oportunidade de criar novos conceitos.

Por exemplo, hoje adicionámos dobradiças e pegas reutilizadas de outras construções antigas, na capoeira. Fixámos tampas laterais de sobras de contraplacado de 20mm, um fundo de aglomerado de 20mm na base do chão flutuante, isolámos certos pontos com um resto de silicone, no interior. Criámos ainda, a portada traseira de contraplacado tricapa que se abre totalmente por meio de dobradiças para limpeza e remoção do tabuleiro ao nível da cintura. Ainda vamos criar essa peça, que vai tornar a manutenção mais célere, sem posições desnecessárias e em esforço físico. Faltam ainda vários pormenores, como a adição de perfis em todo o exterior, as ferragens da porta, a escada de acesso, a trave interior onde poderão dormir elevadas da base interna, a lixagem a pintura definitiva para proteger o conceito e o referido tabuleiro de acrílico ou metálico conforme o que conseguirmos inventar.

Reutilizámos também uma estrutura metálica, uma base redonda de OSB e 4 tijolos burro, que permitem que o ar circular livremente por baixo do conceito, ao mesmo tempo que o adaptam a oscilações causadas por vento mais forte sem que se danifique a estrutura. Por outro lado, mantemos o conceito elevado do solo, longe de humidade, de possíveis predadores ou roedores e sem a necessidade de adicionar mais material (madeira). Não estando fixa, permite facilmente ser alterada a sua localização, de acordo com a necessidade ou condições climatéricas! Pode ainda ser transportada no interior de uma carrinha comercial.

Queres acompanhar mais de perto? Subscreve para receberes todas as novas publicações no teu mail! 😉

O Que Realmente Queres, Tu Consegues!

Um dia mais perto de concluir o nosso conceito móvel de capoeira. Hoje, já com porta hobbit e sistema de retenção, bem como, com um telheiro fantástico e bem comprido, para evitar que a chuva atinja a parede fontal e traseira de madeira. O telheiro traseiro é articulável e permitirá abrir o conceito para limpeza, manutenção e principalmente, retirar ovos! 😉 O que realmente se quer, consegue-se! 😉

Já subscreveste as nossas notícias para nos seguires mais de perto? Subscreve agora! 😉

Visitas, Recursos Gratuitos, Materiais e Novos Projectos

Com o bom tempo dos últimos dias, esta semana continuamos a avançar com mais germinações que irão ocupar os espaços que formos preparando e tornando disponíveis para plantío. Ainda tivemos tempo de receber amigos para conviver, brincar com água da dorna, mergulhar nas ervas e balançar no novo baloiço. A Ines, o Rui e o Max ofereceram-nos fantásticas ferramentas de madeira e de metal que eram do Max e que agora ficaram para a Gaia brincar na horta. Obrigado amigos. Até já! 😉

Ontem recolhemos imenso cartão no papelão junto a uma padaria, que vamos poder utilizar na cobertura de solo das novas camas que pretendemos fazer no modo (“no dig bed” – Canteiro directo sem necessidade de cavar). Só nos falta a estilha para cobrir o cartão e podermos plantar directamente. Vamos ver o que se arranja nos próximos tempos! 😉

Hoje, e antes que o tempo mude de novo, a nossa carrinha voltou à estrada. É um prazer conduzir esta relíquia. Depois das verificações habituais, arranca sempre à primeira e nunca desilude. Lá fomos buscar material para o telhado da capoeira, e madeira tratada para um projecto novo! O que será que andamos a planear?

Queres saber mais? Subscreve já! 😉

 

Usa o que tens, no local onde estás e de acordo com o que sabes

Nos últimos meses, criámos de raiz, dois projectos de capoeira que não chegaram a avançar. Mesmo depois de simularmos e optimizarmos custos e material, não há situação nenhuma, que bata a reutilização e a gratuitidade de materiais. Foi-nos oferecida ontem, parte uma bancada de armazenamento de pão com alguns anos que tem estado esquecida e armazenada numa velha garagem. Automaticamente visualizei o produto final e o que conseguiria fazer daquela velha peça. No nosso pequeno armazenamento de restos de madeira, encontrámos os materiais que nos faltavam e assim de repente, estamos bem encaminhados, no processo de construção da nossa nova capoeira transportável. Vai ter capacidade para três ou quatro galinhas, que é o suficiente para as nossas necessidades. Este conceito. é completamente realizado com sobras de material, peças reutilizadas e até os parafusos são velhos e reutilizados. O nossa dica é, usa ou reutiliza o que tens, no local onde estás e de acordo com as tuas competências! 🙂

Ainda falta criarmos as restantes peças, adicionar janelas, respiradores, criar a abertura da porta e a porta em si, adicionar pés e telhados, proteger a madeira dos elementos, criar um sistema simples de limpeza e renovação das camas, e ainda, criar os sistema de captura de água da chuva e alimentação que serão acoplados na mesma. Até agora é este o progresso, que é mais demorado, devido a adaptações da madeira reutilizada de forma a ter utilidade neste projecto.

Gostaste da dica? Não percas nada do que temos para te ensinar! Subscreve já! 😉

Oportunidade Para a Optimização dos Espaços

Com o Sol de regresso, fomos para a rua para observar a natureza a desenvolver-se e nada como aproveitar o bom tempo para criar novas dinâmicas e oportunidades. Depois de um passeio de reflexão pela praia, optámos por migrar nos últimos dias, o espaço técnico do “Génio da Maçã” para o abrigo hobbit. Reutilizando sobras de material criámos uma secretária colapsável, fixa na parede, permitindo desta forma, manter a funcionalidade de dormida a nível individual ou em casal. Rebatendo a secretária, a mesma fica com a função de cabeceira de cama, não comprometendo a deslocação ou montagem das camas. Assim, optimizámos o espaço do abrigo hobbit e ganhámos mais espaço de convívio e brincadeira livre no yurt, espaço este, que a nossa menina irá aproveitar da melhor forma durante o tempo frio e chuvoso que se aproxima. Esta semana recebemos 4 amiguinhos que passaram cá o dia e já aprovaram o espaço! 😉

Painéis e Banco concluídos

Com muito esforço e investimento pessoal, depois de um ano de darmos início a este projecto de restauro, aos poucos fomos fazendo dentro das nossas possibilidades o melhoramento da nossa velha carrinha de 1982. No ambiente urbano onde estamos inseridos, mas onde tudo está a uma distância considerável, este elemento é crítico e tem várias funções. Permite-nos por exemplo, actividades cruciais como o transporte de lenha que ainda não conseguimos produzir, palha, madeira, paletes, resultados de trocas e tudo o que for necessário, como fazer deslocações, visitar projectos amigos, levar o projecto até outros locais, fazer trocas de serviços e até pernoitar. Todos os elementos devem ter várias funções e que cada função deve ser suportada por vários elementos. Por exemplo, a função de pernoita ou dormida está suportada neste momento pelo yurt, pelo abrigo hobbit e agora pela carrinha. Este projecto é um excelente exemplo de aplicação dos dois princípios de design de permacultura enumerados.

Finalizámos o Planeamento do Banco/Cama Modular

Hoje finalizámos o planeamento do Banco/Cama modular com Cozinha e Arrumação que iremos incorporar na carrinha e criámos uma página de projecto dedicado ao mesmo. Toda a informação está disponível em:

https://permabio.wordpress.com/portfolio/bancocama-modular-com-cozinha-e-arrumacao/

Arrumações, Cobertura de Solo, Propagações e Futura Oficina

Durante o dia de hoje tratámos de arrumar e separar materiais para futura reutilização, libertando o espaço destinado à futura oficina e condensando tudo junto aos telheiros exteriores. Aproveitámos também para continuar com o controlo da altura da cobertura de solo e com a propagação em vaso, neste caso de hortelã pimenta que está a rebentar nas zonas limítrofes do local de plantio. O processo de purga do solo na zona da futura oficina está quase concluído, faltando preparar apenas um par de metros quadrados. Muito trabalho como sempre, mas o resultado final promete! 😉

Desenho e Planeamento do novo Projecto

Sob o olhar atento de três guardiães que adoptaram o nosso espaço, temos limitado a nossa acção em deslocações no terreno devido à quantidade de água que caiu nos últimos dias e dirigido a nossa atenção ao trabalho de computador e desenho manual, planeando o nosso futuro espaço de trabalho multifuncional.

Novo Projecto – Oficina, Ferramenteiro e Área de trabalho

Estamos a projectar um pequeno espaço de oficina, ferramenteiro e área de trabalho multifuncional completamente desmontável e transportável por módulos, pois acabámos por perceber que é prioritário termos um espaço de trabalho em condições para desenvolvermos as nossas actividades.

Iniciámos a purga da área a ser utilizada, removendo o habitual lixo que vamos encontrando em partes que ainda não foram intervencionadas e procedemos à remoção de plantas do solo para fazer marcações e tomar medidas, planeando a implementação do novo projecto. Acabámos por encontrar duas bolas gigantes de cimento que alguém no passado utilizou como fixação de postes que serão pontos a considerar no assentamento das peças do chão do conceito.

As ervas removidas foram colocadas em recipientes para secarem mais um pouco e para servirem de cobertura nos compostores. Os dois compostores mais antigos já evidenciam terem o processo de transformação em fertilizante natural quase concluído, como se vê na imagem. Na primavera estarão prontos a serem esvaziados e a sua matéria a ser incorporada no solo que rodeia tanto as espécies medicinais como as árvores do espaço.