Dois meses de muito trabalho

Nos tempos conturbados que vivemos, agora mais que nunca, é altura de meter mãos na massa. O futuro que desejas, ninguém o vai construir por ti. Vai, avança, faz! Mete mais acção e menos palavras. É isso que continuamos a fazer. No mês de Agosto e Setembro dedicámos o nosso tempo ao nosso espaço (manutenção da horta, colheitas, processamento e conserva de alimentos, podas, trituração de material, preparação de composto, recolha e gestão de sementes, limpeza e manutenção do espaço dos animais, mas também brincadeira e descanso com os nossos meninos. Na última semana demos finalmente um grande passo na evolução do projecto, com uma solução de depois de estudada e as peças mentais encaixadas, consegui montar um sistema simples e eficaz e que veio libertar-nos da dependência de um furo para termos água pressurizada e canalizada. Neste momento temos em vista investir em vários reservatórios para aumentarmos a nossa capacidade de captura de água da chuva no decorrer dos próximos meses e termos o nosso sistema em funcionamento todo o ano. Temos estado a preparar também os novos produtos a tempo das encomendas de Natal, para satisfazer não só as nossas necessidades, como também, as dos nossos apoiantes. Deixamo-vos em imagem diferentes galerias, com o que fizemos desde a última publicação.

Chuva, chuva e mais chuva

Esta noite choveu muito e a chuva vinha puxada a vento, o que resultou em algumas infiltrações. A chuva tem sido muita nas últimas semanas, pelo que os conceitos não têm conseguido secar em alguns pontos críticos , mesmo sendo aquecidos a lenha. Há três casos que têm de ir sendo vigiados. Os rebordos de silicone da janela pequena da oficina móvel, a parede virada a sul da wc/gerador e a ligação da porta do yurt com o chão. No primeiro caso reforçámos ainda hoje o silicone que veda a união da chapa sandwich com o aro da janela. No WC/Gerador, depois deste verão quente, a madeira da parede virada a Sul, seca e contrai deixando mini fissuras que permitem que água puxada a vento, migre para o interior humedecendo a tela de protecção e algumas das madeiras da estrutura da parede. Por ainda não ter sido possível aplicar o protector de madeira porque ainda não parou de chover e sabendo desta limitação, nunca isolámos a parede e sempre que acontece isto, basta abrir o conceito e deixar secar naturalmente. Agora ao final do dia acendemos a bailarina para tomar um banho e o calor gerado pelo cepo, secou completamente essas pequenas infiltrações. Por fim, a porta do yurt, tem sido algo que nos têm preocupado pois a água escorre pelo exterior, pelas laterais entre a tela e a porta, e fica a moer junto ao chão, que vai humedecendo o OSB e lentamente vai migrando para o interior. Hoje foi dia de resolvermos este problema, começando por desmontar os resguardos internos, limpando e removendo a humidade em excesso. Depois de tudo limpo e menos húmido, foi altura de passar ao exterior onde fabricámos três peças personalizadas e de raiz, utilizando pedaços de metal reutilizado, para aplicarmos nas laterais e na base da porta. Vamos testar nos próximos dias a ver se é desta que fica tudo resolvido. Hoje foi daqueles dias que não se deseja a ninguém e só quem mete mãos na massa é que dá valor. Foi das 9h00 ás 17h00 sem parar, almocei eram 17h30 mas tinha de ser, pois esta noite vem mais chuva. Parece que a solução ficou muito boa, resta estarmos atentos nos próximos tempos. O final do dia por aqui foi magnifico com um céu maravilhoso. Aqui ficam imagens que refletem o trabalho deste dia.