Recusar, Reutilizar e Reparar.

Vivemos numa sociedade de consumismo e desperdício abismal, onde somos nós que cavamos a nossa sepultura diariamente. Se queremos mudança, precisamos de mudar os nossos hábitos, a nossa vida e a nossa casa. Continuo a observar diariamente quem deita equipamentos electrónicos nos contentores de lixo orgânico ou perto deles. Esta semana encontrei um monitor no lixo e trouxe-o comigo, pois ainda tive a esperança de o conseguir colocar em funcionamento. O meu instinto estava certo. Depois uma limpeza profunda, restauro estético e testagem do circuito de alimentação, confirmei a minha desconfiança.

Quem colocou o aparelho no lixo, não o fez porque deixou de funcionar, mas sim porque não lhe serve mais e como não serve mais, LIXO!!! Neste caso, podia ter doado a um projecto como o nosso, podia ainda ter trocado, vendido e em última análise entregar num centro de recolha e reciclagem. É este o exemplo que se quer deixar às próximas gerações, quando energia e materiais são descartados só porque sim? A pegada carbónica de qualquer aparelho é mais que justificação para os tentar manter vivos. Este é mais um que salvei do aterro, que está impecável a funcionar na perfeição. É um aparelho de 2004 com características muito interessantes incluindo um sistema de desmagnetização integrado.

Também em relação a mobiliário de madeira, com alguma dedicação e carinho é possível reparar peças para um número quase infinito de segundas vidas. O móvel que estamos a terminar de reparar estava também ele ao lado de outro contentor de lixo orgánico, todo ás peças e com várias mazelas e sistemas quebrados. Tratámos de recolher tudo, desmontar, lixar, colar e remontar. Falta apenas aplicar o óleo de linhaça aquecido com cera de abelha para lhe dar aquele toque final de peça acabada sem necessidade de utilizar verniz.

Esta é mais uma das formas de activismo ecológico. Ecologia, não é andar a comprar carros eléctricos ou aparelhos modernos que nos andam a vender como “ecológicos” ou “mais eficientes”. Acorda!

Oficina de Trabalho – Reparações e Restauros

Educação Ambiental e Ecologia, não é apenas tratar de árvores, plantas e solo, produzir o seu próprio alimento, gerir os seus resíduos e construir a sua própria casa, mas também uma visão mais alargada e completa do consumo e descarte dos objectos que utilizamos no dia a dia e de como a tua acção, conhecimentos e skills podem melhorar essa experiência e como podes travar o consumo, dando uma 2ª, 3ª ou 4ª vida a muitos objectos. Falo de uma verdadeira reutilização e combate à obsolescência programada que nos é imposta, antes de irem definitivamente parar a um sótão, a um aterro ou algures por aí, como muitos de nós, infelizmente podemos constatar . Para este tipo de trabalho, a oficina de trabalho móvel, tem-se revelado uma grande mais valia para o projecto, especialmente este Outono chuvoso, pois além do armazenamento e organização que permite, está dividida em várias áreas de trabalho. Tornou-se essencial para o processo de fabrico dos produtos naturais que fazemos para nós e para os nossos apoiantes, mas dentro dela contamos também com zonas de restauro, manutenção e reparações electrónicas. Há ainda espaço dedicado a testes e produção fotográfica, video, desenho 3D e conteúdos digitais, os quais utilizamos no nosso projecto e muitas vezes como moeda de troca ou prestação de serviços a projectos parceiros. Este mês além de algumas recuperações retro, ajuda a portáteis e telemóveis de amigos ou familiares e de termos salvo alguns objectos do aterro, tratámos de melhorar as nossas competências a nível de dessoldagem e aproveitamento componentes, bem como nos desafiámos a calibrar um monitor profissional de forma a obtermos a melhor qualidade possível de imagem. Se têm material que já não precisam, que ainda está funcional, que pode até ser antigo mas funciona, não mandem fora ou para a reciclagem. Mostrem-nos o que têm para doar, pois certamente podemos ajudar a dar-lhes uma segunda vida! 😉

Série de Actualizações

Com tudo o que tem sido necessário fazer nas últimas semanas, foi complicado encontrar tempo para parar um pouco e colocar conteúdos aqui no blog. Temos comunicado mais pelas redes sociais, mas chegou a altura de actualizarmo-vos relativamente à evolução do espaço e actividades que realizámos durante o último mês. Para isso, vamos colocar ainda hoje, uma série de publicações distintas para não carregarmos tudo apenas num único post.

Não percas nada do que temos para te mostrar! Subscreve já! 😉

As últimas duas semanas

Estão sempre muitas coisas a acontecer por aqui, e estas duas semanas foram preenchidas com várias actividades de manutenção do espaço, restauros electrónicos e informáticos, algumas celebrações e muito trabalho no exterior. Como forma de transformarmos problemas em oportunidades e ajudarmos o solo na sua regeneração, desbastámos dois dos nossos eucaliptos para lenha e fizemos trituração de ramos e folhas para cobertura de solo. Num sistema de policultura de espécies integradas também com eucaliptos, podemos criar rapidamente matéria vegetal, rica carbono, água e os demais nutrientes que irão ser depositados no solo para acelerar os processos regenerativos. Muitos olham para o eucalipto como um problema, mas na realidade o problema não é esta árvore, o problema não são as alterações climáticas e o problema não são os fogos. O problema é o afastamento do soberano mundo natural , uma má gestão do território e dos recursos associada à corrupção de pessoas e valores, para através de várias práticas danosas para o meio ambiente como a aplicação de fitofármacos e as explorações intensivas em monocultura, dar alimento à ganância dos “donos do mundo” em nome de um crescimento económico ilimitado. Felizmente a natureza não precisa de ser salva, nós é que precisamos de ser salvos, principalmente de nós próprios e da nossa ignorância.

Como forma de melhorarmos anualmente o nosso banco de sementes e por conseguinte, a nossa segurança alimentar, já contamos com diversas sementes, de onde destacamos com orgulho o nosso milho bio de terceira geração, ou seja o mini crioulo, mas também os nossos próprios híbridos que surgiram este ano. Já os debulhámos e secámos e estamos a proceder ao processo de armazenamento. Em breve teremos saquetas de sementes disponíveis para quem desejar investir no nosso projecto, ao mesmo tempo que tem a oportunidade de manter viva uma semente verdadeiramente biológica e natural.

Depois da manutenção bi-anual da zona de saída de águas cinza, instalámos recentemente a nova caleira na oficina móvel e procedemos a uma limpeza no interior da charca/zona de infiltração, que está agora pronta, para ser um novo ponto de retenção e infiltração de água. Aqui iremos receber preciosas centenas de litros de água da chuva, através deste segundo sistema de captura.

No espaço dos animais, removemos e preparámos a matéria que cobria o solo para integrar o recipiente de compostagem. Procedemos ainda ao corte e poda de ramos e folhas indesejadas e separámos ainda a palha do chá principe, dividindo os rebentos novos para os podermos propagar! A nossa menina também esteve muito empenhada a separar folhas de eucalipto para fazermos novos produtos!

Este mês comemoramos o sétimo ano vivencial do projecto Permabio. Fez este mês de Setembro, 7 anos, que ainda sozinho iniciei o projecto efectivo, avançando com planeamento do abrigo que permitiria dar início a esta grande aventura. Pelo caminho cruzei-me com algumas pessoas cruciais e com uma companheira à altura, o que nos permitiu iniciar duas vezes a construção de um espaço que poderíamos sentir ser a nossa casa. Há 4 anos, migrámos para o espaço actual, onde entre muitas coisas boas, fomos pais de uma linda menina que veio adicionar preocupações e desafios, mas também muita riqueza e felicidade. Para quem segue o nosso trabalho, sabe que têm sido anos de esforço, trabalho e sacrifício, com algumas pedras pelo caminho, mas sem nunca perder o foco. Sem dúvida, sentimos que estamos no caminho certo e sabemos para onde queremos caminhar. É desta forma que queremos viver, por isso celebremos. Celebremos todas as conquistas e projectemos todas as outras que estão por vir. Obrigado também a todos os que têm contribuído para a nossa evolução como pessoas e para a regeneração deste espaço natural que não nos servirá tanto, mas sim à futura geração! 

Não percas nada do que temos para te ensinar! Subscreve já! 😉

Mais uma semana de trabalho “non-stop”

Esta semana e meia foi bastante preenchida, com inúmeras actividades de confecção alimentar, produtos de higiene e medicinais, reparações, limpezas, etc… É raro o dia em que se pára e com a chegada do Outono e das primeiras chuvas, ainda mais há para fazer. Principalmente verificar a protecção de bens que estão no exterior, verificar o funcionamento dos escoamentos de águas, estar atento a possíveis infiltrações, adequar, melhorar ou reparar determinados pormenores, ou seja, há sempre algo a acontecer e o tempo não chega para tudo. Mesmo assim, estamos a preparar novos conjuntos de produtos naturais a tempo das vossas encomendas natalícias, temos aprendido imenso com novos desafios de reparação e manutenção, temos plantado e armazenado alimento para os próximos meses, tendo já iniciado a recolha do milho para secar e armazenar as sementes, fizemos geleia de marmelo e marmelada, temos licor de hortelã feito por nós, com a perspectiva de disponibilizar em quantidade limitada a alguns apoiantes do projecto… Bem! É cansativo, mas gratificante. Além do mais temos a oportunidade de acompanhar e ver a nossa menina a crescer de dia para dia, não castrando o seu desenvolvimento, a auto-expressão e valorizando as actividades espontâneas não direccionadas. Respeitamos a intuição da nossa menina, a sua curiosidade e a selecção das actividades não interferindo, dizendo como se faz ou não faz, ou dando exemplos sendo nós a fazer por ela. Permitimos momentos de frustração, bem como, apoiamos momentos de explosão artística que não são cópias do que vê no exterior, mas sim verdadeiras manifestações do que sente no interior! 

Reparações, Restauros, Investimento e Solidariedade Social

Aos poucos temos vindo a aumentar e a expandir as nossas competências, com vista à recuperação de equipamentos electrónicos que por vezes apenas precisam de algum amor e dedicação. Estamos inclusive a desenvolver em parceria com um amigo algumas peças 3d com filamento reciclado para substituição de peças originais em computadores clássicos. Alguns dos aparelhos que recuperamos são propriedade individual e nestes prestamos serviços de manutenção, mas outros foram mesmo abandonados no lixo, doados ao projecto ou trocados. Desta forma tentamos abranger mais um ramo do muito que há por fazer pelo bem do nosso planeta, contrariando a obsolescência programada de muitos equipamentos, limpando, cuidando, restaurando e valorizando os mesmos. Ao mesmo tempo, executamos estes trabalhos estendendo-lhes a vida, podendo nós próprios colocá-los a uso ou dar-lhes uma segunda vida na casa de algum apoiante, em troca de investimento no projecto. Já sabem se há por aí algum equipamento com potencial, não coloquem no lixo ou na “reciclagem”, pois infelizmente os mesmos irão mais tarde ou mais cedo acabar esventrados e seguramente parar ao aterro. Aqui, tratamos de colocá-los como novos e a bom uso. Se têm algo para doar de preferência em funcionamento, contactem-nos, pois poderemos ter interesse em alguns deles. Trocamos e doamos também alguns equipamentos a quem precisa, nomeadamente um projecto vizinho informal, de solidariedade social, que disponibiliza este e outros tipos de bens, em troca de bens alimentares e de higiene para famílias necessitadas da região. Esta é mais uma forma de cuidar do Planeta, cuidar das pessoas e partilhar os excedentes! 😉