Bom Ano

E como o futuro é das crianças, temos de as proteger e dar-lhes uma vida o mais natural e saudável possível. Sem venenos, com acesso a comida, a água e ar puro, reatando o laço com a essência da vida, da criatividade, do jogo, da brincadeira e das experiências reais ao mesmo tempo que permitimos a utilização de tecnologia apenas como uma ferramenta para executar uma função e não como a substituição da realidade. De outra forma caminharíamos certamente para a criação de uma geração governada por realidades virtuais, inteligência artificial e identidades digitais em regimes tecnocracratas. Assim se criam os resistentes do amanhã, num mundo que não mais será aquilo que foi! Bom ano e façam por deixar ao mundo, uma melhor geração que a nossa!

Manutenção e Restauro da nossa Mesa Exterior

Este é o ponto essencial de convívio e trabalho durante os meses de primavera, verão e Outono. É aqui que recebemos convidados e onde fazemos as nossas refeições debaixo da confortável sombra da figueira, sempre o calor aperta, mas é também aqui, que separamos sementes, preparamos macerações e utilizamos como suporte às actividades de plantio e germinação. Construímos esta mesa há alguns anos e deste então, temo-la protegido durante os invernos, com uma lona. Nos meses que está descoberta, os figos que caem, os dejectos dos pássaros e a chuva que toca determinados pontos, acabam inevitavelmente por degradar o aspecto da madeira. Hoje concluímos mais uma manutenção e restauro garantindo um aspecto cuidado e ao mesmo tempo preservando os nossos investimentos para longos anos.

Ser criança e viver de forma a nunca deixar de o ser!

Esta semana nos intervalos da chuva deu para brincar na rua, aprender a utilizar novos materiais e ferramentas, criar artesanato e histórias, aprender a ler e a escrever e até a gravar canções. Até deu para ajudar os avós a montarem a árvore de Natal! Tão bom ser criança e viver de forma a nunca deixar de o ser!

Brinquedos com alma

Hoje foi dia de criar um brinquedo com material reciclado e reutilizado para os nossos meninos. Desta vez um forno portátil que também pode ser integrado na mini cozinha exterior que construí há uns três anos para a nossa menina. Sempre que possível, brinquedos não se compram, constroem-se! 😉

Há que os ter, nos tempos que correm.

Há um ano atrás, procurava quem os tivesse, mas muito poucos os tinham. Agora já alguns têm, mas parece que muitos não os querem ter ou então alguma praga os apanhou que até cresceram para dentro! Eu tenho os meus e tu? Tens os teus? Temos de ser quem precisamos de ser para os tempos que se avizinham! Não os deixes fugir.

Vivam!!!

É imperativo viver! Não existir apenas, mas viver verdadeiramente em consciência da realidade. Infelizmente muitos ainda dormem ou estão sob um encanto que não tardará a cair para juntos podermos construir um futuro onde a farsa, a mentira e o colaboracionismo não têm lugar. Boa sorte a todos pois o despertar vai ser duro para quem teima em não acordar. Vivam!!!!

Limpeza do Terreno, Brincar e Fazer por ser Feliz

Durante a última semana tratámos também da limpeza das áreas do terreno de forma a devolver mais rapidamente ao solo os nutrientes das plantas que estavam em fim de ciclo. Algumas podas de acessibilidade foram realizadas apenas para libertar árvores de ramos ladrões ou em zonas de passagem aproveitando para criar mais zonas de brincadeira de verão. Chegou a altura de montar por alguns dias ou semanas uma tenda para podermos sair da rotina, descansar, pernoitar ou simplesmente brincar com os nossos meninos. Sempre que possível continuamos a ir gozar fora um pouco da liberdade que ainda nos resta e da qual nos recusaremos sempre a abdicar. Tal como nós, façam por ser felizes! 😉

No mês de Junho

À medida que a nossa floresta comestível e medicinal vai crescendo, aproveitamos a sua área de protecção natural e disposição para recolocarmos velhos conceitos como é o caso do telheiro das ferramentas e lenha. Limpámos o terreno junto a um muro velho que foi alvo de intervenção, ao mesmo tempo que aproveitámos para optimizar a dinâmica do espaço.

Com vento a soprar de norte, fizemos a primeira grande poda do nosso maior eucalipto. Antes da chegada do verão devolvemos ao solo os nutrientes e água que o mesmo retirou do solo durante o seu ciclo de crescimento. Os troncos maiores serão seccionados e secos para serem usados com lenha durante o próximo inverno, enquanto a restante matéria, será triturada para ser utilizada como cobertura de solo. Este tipo de corte não mata a árvore permitindo que no próximo ano continue a produzir folha e ramos novos para continuar a manter a nossa necessidade e a do solo. O eucalipto isoladamente e fora de um sistema criminoso de produção extensiva é uma árvore maravilhosa, requerendo apenas um correcto manejo para se tornar uma excelente aliada de qualquer ecologista. Como diz o nosso querido Ernest, “água planta-se!”

Tirámos um tempinho para celebramos o dia da criança com os nossos meninos! Nada de prendas, sempre experiências! É esse o nosso lema! Os dias seguintes foram dias para controlar o material em excesso aproveitando para reformar e desimpedir caminhos ao mesmo tempo que aceleramos a criação de solo. Cortar, triturar, espalhar, limpar, nutrir!

Finalmente após 9 anos de projecto tivemos acesso a uma ferramenta crucial para nos poupar tempo e esforço. Foi-nos oferecida por uma querida amiga, uma roçadora em bom estado mas que estava parada por falta de uso. Assim que chegou, demos logo uma penteadela no terreno e nos acessos! O painel fotovoltaico já foi recolocado na posição de verão para aproveitar os preciosos amperes e as caleiras limpas e recolocadas depois de uma ventania que a soltou.

Andámos tb de volta da limpeza total de um depósito IBC de 1000l reutilizado que nos foi oferecido, para adicionarmos ao nosso sistema de captura de água da chuva. Foi todo desmontado, limpo interna e externamente e colocado no local definitivo. Em breve temos de adicionar a restante tubagem para finalizar a instalação. Precisamos de mais destes, muitos mais!

Na última semana foi mondar, germinar, transplantar, colher, preparar canteiros com composto novo e toca a plantar mais material! É imperativo continuar a produzir, aumentar o nível de processamento e armazenamento de alimentos sempre que possível! O que aí vem nos próximos meses vai obrigar-nos a todos a abrir os olhos, a largar as distracções e a meter as mãos na massa para ter o que comer. Por aqui nada de obrigações por enquanto, mas sim prazer de criar plantas, animais e crianças felizes! Este ano estamos a atacar forte e feio na preservação de alimento! Tudo o que for possível de transformar e preservar a longo prazo está a avançar. Concentrámo-nos especialmente em fruta em calda, geleias, purés e estamos a iniciar este ano a conserva em pickles. Faremos tb alguns doces mas não muitos.

Todos os momentos podem ser alturas de aprendizagem para os nossos meninos. Temos investido recentemente em técnicas de sobrevivencialismo e há poucos dias ensinámos por exemplo a converter por pirólise, pedaços velhos de algodão, em carbono. Desta forma, obtemos um produto transportável e disponível, com uma baixa temperatura de ignição e capaz ajudar a iniciar mais facilmente um fogo, para por exemplo, ferver água ou cozinhar numa situação de sobrevivência. Enquanto testámos o sistema, aproveitámos para fazer um cafézinho enquanto os meninos estavam de molho e à sombra a fugir do calor.

No inicio do mês celebrámos o aniversário da nossa menina! Este ano, criámos uma história fantástica e construímos um sistema de pistas e mapa para levá-la numa caça ao tesouro, que em tempos teria sido enterrado aqui no terreno por um pirata que atracou na costa! Foi muito giro e no fim claro, algumas surpresas aguardavam por ela, no interior! Ao fim do dia fomos refrescar e ver onde o pirata tinha atracado o navio!

E por aqui vamos! Até já