Chegou a Primavera! Toca a Plantar.

Flores, Insectos e pássaros por todo o lado. Polinizadores insaciáveis a trabalharem em parceria connosco. Um Sol quente e agradável a descongelar os ossos do inverno e a permitir trabalharmos de chinelos ou descalços no terreno! Água quente nas mangueiras para umas banhocas ao ar livre! É verdade! Chegou a primavera! 😉 Hoje foi plantar, plantar, plantar!!!!! Alimento, medicina, matéria-prima e goluseimas! 😉

A celebrar o equinócio e a chegada da primavera! ;)

Aproveitando os dias de Sol e as temperaturas agradáveis, esta semana investimos na produção de Kombucha e Xarope de Sabugueiro para o nosso consumo. Apostámos também na germinação de mais sementes e preparámos em definitivo mais quatro canteiros com composto e palha encharcada, pois este ano queremos ter a horta a produzir ainda mais que nos anos anteriores. Ao mesmo tempo que andamos a trabalhar no espaço, as galinhas andam felizes no seu spot, a fazer os seus banhos e Sol e a catarem-se. A nossa menina quando não está a ajudar directamente, anda pelo terreno a brincar flores, terra e água ao mesmo tempo que vai colhendo calêndulas para secar. O solo, nós e o espaço, estamos todos em processo de cura, a largar o peso do inverno, agora com tudo verde e bonito para nos nutrirmos, e hoje à noite, para celebrarmos o equinócio e a chegada da primavera! 😉

Renovação e Fertilização de Canteiros Antigos

Hoje atacámos na renovação de canteiros antigos, que já estavam parcialmente plantados, mas que requeriam alguma atenção estética e funcional. Removemos plantas indesejadas e adicionámos por camada, composto e palha ensopada em água! Faltam ainda terminar três canteiros e em breve avançar com a criação de um canteiro adicional. Aos poucos, a horta vai-se expandindo e misturando com o jardim! 😉

O nosso milho crioulo já está pronto para a germinação em tabuleiro, temos muito mais coisas a germinar e ainda para colocar a germinar. Transplantámos alguns alhos franceses e beterrabas de local e ainda colhemos cenouras “bébé”. Em breve, assim que os canteiros estiverem concluídos vamos avançar e começar a colocar na terra as plantas mais resistentes e aguardar nos próximos meses pelas colheitas! 😉

Medicinais, Probióticos e Novo Canteiro

Esta semana ocupámos o nosso tempo com a recolha de plantas e flores medicinais para iniciarem o processo de secagem. Estas serão utilizadas tanto na nossa farmácia natural como algumas serão ainda incorporadas em produtos de cuidado da pele, como é o caso dos sabonetes e dos bálsamos. Esta semana renovámos também, os nossos preparados de Kombucha , Aloé Vera, e Couve Roxa fermentada com Gengibre, criando novos preparados probióticos, que não só nos alimentam, como auxiliam em diferentes funções corporais.

Criámos ainda alguns produtos que nos foram requisitados por apoiantes do projecto e continuámos com os cuidados de manter e germinar novas espécies a introduzir na nossa horta. Hoje foi o dia de atacarmos mais um pouco de espaço, criando mais um canteiro alimentar com o método “cama não cavada”. Foram cortadas as plantas expondo o solo, que foi prontamente coberto com cartão grosso ensopado em água, seguido das ervas que tinham sido retiradas, para criar volume e adicionar nutrientes que se irão degradar. Por fim, dois carrinhos de mão do nosso composto bem curtido de “humanure” e camadas generosas de palha ensopada em água! Muito trabalhinho, com a participação dos três elementos, mas ainda temos mais dois para criar e uns cinco ou seis para renovar! Aos poucos e ao nosso ritmo a horta vai-se compondo! 😉

Seguir um Caminho Natural

Sempre que temos dúvidas, paramos e observamos o que nos rodeia. Deixamos serem os animais e as plantas a mostraram-nos o caminho a seguir e a guiarem-nos no que é necessário fazer. Não será certamente o caminho mais rápido, mas é sem dúvida, o mais prazeroso e que nos liga mais aos elementos que nos rodeiam. Todos os dias sentimos o peito cheio de coisas boas ao vermos o espaço e a nossa menina, a crescerem e a desenvolverem-se em conjunto. Deixamos que nos ensinem e que nos mostrem, que é muito bom aprender e que é muito triste alguém pensar que sabe tudo. Aliás, diz-se que os idiotas são cheios de certezas. Aqui acertamos mais do que falhamos, mas não temos que estar sempre no topo do nosso jogo, nem temos de fazer sempre mais e melhor. A vida é feita de vitórias e fracassos, e afinal, é isso que a torna mais rica, pois nela há diversidade e há obstáculos a ultrapassar. Destes momentos, saem histórias daquelas que ficam para contar, daquelas que ninguém pode roubar, pois são elas que nos definem e fazem de nós, quem somos.

Por aqui, nos últimos dias preparam-se novas germinações, transplantam-se plantas, mondam-se canteiros, podam-se árvores, trituram-se ramos e cria-se cobertura de solo. Tudo está a despertar da dormência do inverno e a iniciar um novo ciclo de produtividade. Trabalhamos com a natureza e para a natureza, pois sabemos que um dia quando partirmos desta dimensão a nossa missão foi cumprida. Quanto aos outros, façam o favor de se cumprir.

Esta semana, recebemos ainda, a visita de amigos e aproveitámos para colher flores, brincar no Tippi, comer na rua e fazermos vários jogos e brincadeiras em conjunto. Foi um dia bem passado na rua e no meio da natureza.

Bálsamos Medicinais Ecológicos

Ao longo do ano vamos criando os nossos próprios produtos medicinais e armazenamos sempre uma parte, que disponibilizamos regularmente a quem nos deseja apoiar e contribuir de alguma forma para a evolução do projecto. Com a Primavera espreitar, aos poucos vamos reiniciando os trabalhos de recolha de flores e secagem para os produtos que ficarão prontos, daqui a alguns meses. Com o material que processámos nos meses anteriores e depois da extracção lenta pela acção do tempo, esta semana criámos renovados conjuntos de bálsamos medicinais ecológicos e já seguem hoje duas encomendas fresquinhas de bálsamos com velas de cera de abelha, para os nossos apoiantes! 😉 Obrigado e até já.

Fazer acontecer, mas saber parar, observar e contemplar!

No decorrer das nossas actividades, há sempre tempo para parar, observar e contemplar a beleza que nos rodeia e o pequeno paraíso que estamos ainda longe de concluir, mas que tem sido um prazer fazer acontecer. A luz desta época tem um tom especial, bem como os seus reflexos. A temperatura do Sol convida a estar na rua e esta semana chegámos inclusive a almoçar na nossa mesa exterior móvel, mesmo no meio do quintal. Tudo está verdinho e muito bonito, as Calêndulas, a Borragem e a Erva pata estão de volta para ajudar a nutrir os polinizadores. As capuchinhas, as alfaces e os alhos francês crescem a olhos vistos e estamos já a preparar novos canteiros para receberem mais culturas de inverno. Gostávamos ainda de ter tempo para preparar um espaço novo para semear trigo barbela! Vamos ver o que conseguimos fazer nas próximas semanas! 😉

Na última semana estivemos a preparar os produtos para a Feira de Natal, ao mesmo tempo que fomos avançando com a manutenção do espaço. Entre podas de árvores pequenas e monda de ervas indesejadas, fizemos manutenção na rede do galinheiro, limpámos a capoeira, transplantámos ou plantámos definitivamente algumas plantas e tudo o resto que vai sendo necessário de forma a manter o espaço com alguma harmonia. Nem sempre conseguimos chegar a tudo quando queremos, mas todos os dias são dias de trabalho, seja de limpeza, manutenção ou upgrade! 😉

 

 

Evolução do Espaço Nov. 2018 – Manutenção, Recolha e Transformação.

Depois da grande chuvada desta semana, todos os depósitos de captura de água da chuva, estão cheios e disponíveis para os diferentes usos. Felizmente nos últimos dias, o Sol regressou e aproveitámos logo para colocar mãos na massa.

Adicionamos mais espécies na horta de inverno completando camas com Alho Francês, Cebola, Alface, Cenoura e Couve Roxa, fizemos transplantações de plantas em vaso para vasos maiores e colocámos definitivamente um pessegueiro na terra numa cova bem cheia do composto bem curtido resultante da compostagem do output das nossas sanitas secas.

Estamos a preparar novas mudas para espalharmos pelo espaço e estamos felizmente a assistir cada vez mais, á germinação de espécies por auto-sementeira como Calêndulas, Borragem, Acelgas, Rúcula, Urtigas, Hortelã, Cidreira, etc…

Sempre que podemos, recolhemos no jardim, plantas específicas para alimentar a nossa galinha, que oferecemos juntamente com minhocas californianas do nosso vermicompostor. Esta nossa parceira por sua vez consome o que erradamente muita gente ainda entende como espécies invasoras ou pragas (plantas e animais) e transforma-as numa forma de alimento que pode ser utilizado para consumo interno ou como moeda de troca.

Está tudo a ficar verdinho e bem bonito com a camada vegetal regenerada, pelo que temos recolhido plantas medicinais excedentes para secar e até a nossa menina tem dado uma ajuda, a cortar erva príncipe, agora que já domina a utilização da tesoura! 😉

Por fim, queremos agradecer a quem tem investido em nós e agradecer o apoio dado das mais variadas formas. Com a vossa ajuda e pouco a pouco, este espaço que era um depósito de lixos há três anos, tem vindo gradualmente a tornar-se num pequeno paraíso. No processo temos ajudado quem nos procura e inspirado quem anseia por mudança. Obrigado a todos.

Evolução do Espaço – Out. 2018

Esta semana tem sido de imenso trabalho, cuidando das novas plântulas, podando e transformando ramos indesejados, ao mesmo tempo que vamos substituindo algumas plantas anuais ou algumas que não prosperaram como desejado. Aos poucos vamos afinando e embelezando o espaço, aproveitando para triturar toda a matéria e cobrindo o solo com a mesma. Sob vigilância, vamos permitindo que as nossas galinhas acedam a novos espaços para controlar invasoras, insectos indesejados e fertilizar o solo.

Neste momento, continuamos a colher figos de outra figueira que os disponibiliza agora, tivemos ainda alguns marmelos duma pequena árvore muito jovem e até já temos alguma tangerinas boas, mas fora de época. Continuamos a renovar as sementes nativas tradicionais de milho que nos foram cedidas há dois anos e neste momento já contamos com muitas mais do que as que nos foram oferecidas! 😉

Hoje, tivemos a oportunidade de cortar e ficar com a matéria de uma nespereira morta que estava no terreno do vizinho. Assim vamos poder transformar esta árvore morta em lenha para o inverno e em cobertura de solo para os caminhos. Os próximos tempos serão de transformação, recolha e protecção preparando o espaço para o inverno que vai chegar.

“Lixos” de Jardim

Depois de dois finais de dia inspiradores junto ao mar, ao regressarmos a casa, deparamo-nos com um monte enorme de ramos e arbustos junto ao contentor do lixo. É incrível como em pleno séc. XXI, ainda existam mentes “brilhantes”, que colocam os “Lixos” de Jardim no caixote da rua ou junto a ele. É do mais idiota possível ter-se um jardim ou um quintal e depois de podar árvores, arbustos e cortar a relva, ter a fantástica ideia de ir deitar tudo “fora”. Desta forma não só retiram fertilidade ao seu solo, como criam um problema para “outro alguém” resolver. Outra idiotice para a qual não tenho tolerância são as queimadas. Estas ainda mais danosas para o solo e para o ar, além de que são potenciais causadoras de incêndios.

Resumindo, recolhemos logo na hora, o que alguém deitou fora de forma errada e transformámos um problema numa oportunidade. Hoje depois de tratarmos o espaço dos animais dedicámos o dia todo à trituração desses recursos gratuitos, distribuindo-os nos espaços menos férteis que temos. Já mais ao final do dia, podámos um dos nossos sabugueiros que estava bastante descontrolado e como “pessoas normais” que pensam, deixámos toda a matéria triturada ao redor da árvore, adicionando desta forma, água, nutrientes e protecção de solo, ao mesmo tempo que fizemos evoluir e acelerar numa hora, o que a natureza demoraria meses ou um par de anos a fazer. A nossa menina esteve envolvida em todo o processo, trazendo ramos para triturar e levando a estilha no seu carrinho de mão para fertilizar os canteiros ou como ela diz, dar papinha às plantas! Ehehe

Esta semana também já conseguimos ter totalmente plantados, com culturas de inverno, os três canteiros que preparámos anteriormente. Tudo está a evoluir gradualmente e temos de continuar com os trabalhos de preparação para o inverno.

Gostaste da dica? Não percas nada do que temos para te ensinar! Subscreve já! 😉