Há 4 anos, preparávamos o regresso a casa.

Estamos na recta final para a celebração dos 4 anos da chegada a este pedaço de terra. Depois do inicio do projecto em 2012, em Mafra, e algumas pedras no caminho, chegámos finalmente a este local em 2015. Amanhã celebramos os 4 anos do nosso regresso a casa, depois de nos termos visto privados da sua utilização, durante cerca de seis meses, no processo de descoberta de um novo destino. Durante este tempo, aqui vivemos, crescemos, nasceu a nossa filha e iniciámos uma nova fase da nossa vida, ao mesmo tempo fazemos o que podemos para regenerar este espaço e trazermos esperança a quem se inspira no nosso trabalho.

Esta semana estivemos bastante ocupados com actividades paralelas nas redes sociais, em actividades colaborativas e em actividades de voluntariado relacionadas com projectos em outras áreas. Cá por casa, a chuva regressou finalmente e temos de novo a dorna no topo, com mais de 1000l de água capturada. Quando o tempo não permite estar na rua a trabalhar no terreno, desenvolvemos actividades de restauro e manutenção de equipamentos, sejam electrónicos ou mobiliário que utilizamos em benefício do projecto ou que oferecemos sob a forma de serviço a apoiantes do projecto. A nossa menina começa também a dar os primeiros passos nas suas tarefas de limpeza e manutenção para perceber de pequenina o valor das coisas e o valor da reparação, ao invés do deitar fora e comprar novo! Obrigado pelas ofertas desta semana por parte de amigos, está a ser tudo posto a bom uso! 😉

Novo Compostor de Resíduos Humanos

Acabámos de montar com a nossa menina, mais um compostor de “humanure”. Simples, rápido e barato, feito com material reutilizado e mais que provado, como solução para um grave problema na nossa sociedade, a incorrecta gestão dos dejectos humanos utilizando água potável como transporte. Há 6 anos que compostamos as nossas necessidades e introduzimos o resultado, dois anos depois, na zona de produção alimentar que irá fertilizar os alimentos que iremos comer. A nossa menina já o faz desde que nasceu e é natural para ela não utilizar água potável para descarregar as suas necessidades para um local onde “alguém” terá de resolver o problema. Esse é o futuro dos nossos filhos e não o modelo actual! Acorda e Muda!

A Necessidade de um Conceito Móvel de Trabalho

Há projectos que se estudam e concretizam em horas, outros em dias ou em momentos chave e há ainda outros, que demoram meses ou anos a concretizarem-se. A nossa capacidade financeira é muito limitada, e temos vindo a adiar sucessivamente este projecto, mas existe mesmo a necessidade de criarmos ou iniciarmos pelo menos, este ano, a criação de um espaço móvel multifuncional. Um espaço que não seja apenas oficina, para trabalho e armazenamento de madeira e ferramentas, mas também um espaço para os trabalhos de electrónica e tecnologia que desenvolvemos no projecto paralelo, de combate à obsolescência programada. É um projecto que terá de ser concretizado em fases e convém que o mesmo, possa no futuro ser facilmente convertido numa casa sobre rodas, mais conhecida por tiny house.

Ainda não temos o puzzle todo montado na nossa cabeça, mas está para breve. Este é um projecto que temos vindo a adiar, mas ainda bem que assim o foi, pois agora temos uma noção melhor do que realmente necessitamos. Apenas temos de perceber as limitações com a serventia e a disposição no terreno para começarmos a planear e a ter uma noção real dos custos. Com o regresso do Sol e os trabalhos na rua, avançámos com a limpeza, arrumação e manutenção dos materiais e ferramentas que temos temporariamente no telheiro exterior, e a necessidade de um espaço de trabalho tornou-se evidente de novo. Ao mesmo tempo que trabalhávamos no telheiro a nossa pequenota, lá estava por perto com as suas importantes actividades de exploração, como andar de baloiço, jogar à bola, correr, apanhar flores e debulhar milho para dar à Galinha, entre outras. Ontem o dia foi todo na rua! 😉

Um Novo Ciclo de Celebrações

Demos início ao novo ciclo de celebrações de Final de Ano, com a montagem em família, do nosso conceito minimalista de Árvore de Natal. Somos gratos pela onda de generosidade característica desta época e queremos agradecer em especial, as ofertas/doações de equipamentos que os nossos amigos Riikka e Pedro, fizeram recentemente. Vamos dar uma segunda vida a esses equipamentos, restaurando-os e/ou reutilizando-os em futuros projectos evitando que vão parar um aterro ou que sejam desmantelados enquanto estiverem a funcionar em condições. Uma das ofertas foi um velhinho portátil, que é uma robusta máquina de guerra de 2003, mas que já tratámos de começar o processo de limpeza, para podermos passar à fase seguinte da sua recuperação. Obrigado por estas prendinhas antecipadas! 😉

Evolução do Espaço Nov. 2018 – Manutenção, Recolha e Transformação.

Depois da grande chuvada desta semana, todos os depósitos de captura de água da chuva, estão cheios e disponíveis para os diferentes usos. Felizmente nos últimos dias, o Sol regressou e aproveitámos logo para colocar mãos na massa.

Adicionamos mais espécies na horta de inverno completando camas com Alho Francês, Cebola, Alface, Cenoura e Couve Roxa, fizemos transplantações de plantas em vaso para vasos maiores e colocámos definitivamente um pessegueiro na terra numa cova bem cheia do composto bem curtido resultante da compostagem do output das nossas sanitas secas.

Estamos a preparar novas mudas para espalharmos pelo espaço e estamos felizmente a assistir cada vez mais, á germinação de espécies por auto-sementeira como Calêndulas, Borragem, Acelgas, Rúcula, Urtigas, Hortelã, Cidreira, etc…

Sempre que podemos, recolhemos no jardim, plantas específicas para alimentar a nossa galinha, que oferecemos juntamente com minhocas californianas do nosso vermicompostor. Esta nossa parceira por sua vez consome o que erradamente muita gente ainda entende como espécies invasoras ou pragas (plantas e animais) e transforma-as numa forma de alimento que pode ser utilizado para consumo interno ou como moeda de troca.

Está tudo a ficar verdinho e bem bonito com a camada vegetal regenerada, pelo que temos recolhido plantas medicinais excedentes para secar e até a nossa menina tem dado uma ajuda, a cortar erva príncipe, agora que já domina a utilização da tesoura! 😉

Por fim, queremos agradecer a quem tem investido em nós e agradecer o apoio dado das mais variadas formas. Com a vossa ajuda e pouco a pouco, este espaço que era um depósito de lixos há três anos, tem vindo gradualmente a tornar-se num pequeno paraíso. No processo temos ajudado quem nos procura e inspirado quem anseia por mudança. Obrigado a todos.

“Lixos” de Jardim

Depois de dois finais de dia inspiradores junto ao mar, ao regressarmos a casa, deparamo-nos com um monte enorme de ramos e arbustos junto ao contentor do lixo. É incrível como em pleno séc. XXI, ainda existam mentes “brilhantes”, que colocam os “Lixos” de Jardim no caixote da rua ou junto a ele. É do mais idiota possível ter-se um jardim ou um quintal e depois de podar árvores, arbustos e cortar a relva, ter a fantástica ideia de ir deitar tudo “fora”. Desta forma não só retiram fertilidade ao seu solo, como criam um problema para “outro alguém” resolver. Outra idiotice para a qual não tenho tolerância são as queimadas. Estas ainda mais danosas para o solo e para o ar, além de que são potenciais causadoras de incêndios.

Resumindo, recolhemos logo na hora, o que alguém deitou fora de forma errada e transformámos um problema numa oportunidade. Hoje depois de tratarmos o espaço dos animais dedicámos o dia todo à trituração desses recursos gratuitos, distribuindo-os nos espaços menos férteis que temos. Já mais ao final do dia, podámos um dos nossos sabugueiros que estava bastante descontrolado e como “pessoas normais” que pensam, deixámos toda a matéria triturada ao redor da árvore, adicionando desta forma, água, nutrientes e protecção de solo, ao mesmo tempo que fizemos evoluir e acelerar numa hora, o que a natureza demoraria meses ou um par de anos a fazer. A nossa menina esteve envolvida em todo o processo, trazendo ramos para triturar e levando a estilha no seu carrinho de mão para fertilizar os canteiros ou como ela diz, dar papinha às plantas! Ehehe

Esta semana também já conseguimos ter totalmente plantados, com culturas de inverno, os três canteiros que preparámos anteriormente. Tudo está a evoluir gradualmente e temos de continuar com os trabalhos de preparação para o inverno.

Gostaste da dica? Não percas nada do que temos para te ensinar! Subscreve já! 😉

Canteiros Outono/Inverno e Reparar, reparar, reparar!

Nos últimos tempos, temos trabalhado e brincado na rua, onde entre cuidar do espaço, fazer pinturas ou desenhos, preparámos novas mudas para introduzir nos canteiros alimentares de outono/inverno, que acabámos de fertilizar e cobrir. Fizemos também algumas transplantações de plantas para novos vasos com mais espaço e nutrientes, para introduzirmos no espaço, assim que regressarem as primeiras chuvas. Ao mesmo tempo, tive necessidade de pessoalmente, dedicar-me a alguns projectos pendentes, relacionados com o restauro e reparação de diferentes aparelhos que recolhemos, que nos foram oferecidos ou para os quais foram requisitados os nossos serviços de restauro. Acreditamos que mais importante que reciclar, é reparar e dar nova vida ao que está estragado ou degradado. A cultura do usa e deita fora, tem os dias contados há muito tempo!

Esta semana além do trabalho do “salvamento” do macbook da nossa amiga Wendy, continuamos a desmontar e a testar, baterias velhas de portáteis para o novo projecto de energia. Reparámos ainda um candeeiro que estava completamente inutilizado com os plásticos internos de apoio e fixação todos partidos, limpámos e restaurámos duas consolas de videojogos, uma fonte de alimentação com 26 anos e um carregador de portátil a 12v. Aos poucos, vamos adicionando novas skills e competências ao nosso cardápio, pois acreditamos que cada vez será mais importante reparar para continuar a utilizar. Esta visão e conceitos são transversais a todo o nosso projecto e totalmente de acordo com um estilo de vida ecológico, onde se valorizam os escassos recursos.

Gostaste da dica? Não percas nada do que temos para te ensinar! Subscreve já! 😉

Produtos, Recursos e Resolução de Problemas

Esta semana preparámos os nossos recentes bálsamos, sabonetes e velas naturais ecológicos, que estão disponíveis para os nossos apoiantes e para encomenda em: https://bit.ly/2q5xsZa

Recuperámos ainda motores eléctricos funcionais, de alguns equipamentos avariados e recentemente o nosso amigo Melo, ofereceu-nos baterias velhas de computador portátil para reciclar, que prontamente desmontámos e aproveitámos as células individuais. iremos testá-las, calibrá-las e possivelmente utilizá-las noutros projectos de energia alternativa. Para quem nos segue e tiver baterias de portátil para reciclar e quiserem doar-nos, agradecemos imenso a oferta! 😉

Por fim e após cinco anos, conseguimos finalmente investir num pequeno triturador de ramos que necessitamos especialmente para nos livrarmos do excesso de canas que produzimos anualmente. Desta forma, não só nos livramos de um problema como ao mesmo tempo, libertamos espaços e criamos cobertura de solo rica em matéria orgânica. Esta foi espalhada em volta de todas as árvores, no espaço dos animais e no solo junto do canavial e à WC das Visitas! Como sempre, a nossa menina também ajudou nas tarefas, passando-nos canas para triturarmos e cuidando dos animais. Nas últimas imagens, podemos observá-la a levar restos de cozinha, para alimentar as nossas minhocas no vermicompostor! 😉

Gostaste das dicas? Para nos seguires mais de perto, subscreve já! 😉

Colheitas, Sementes e Manutenções, com Muita Brincadeira na Água ou à Sombra

Para que os nossos conceitos de madeira e os dos nossos animais se mantenham funcionais, é constante a preocupação em termos os espaços devidamente cuidados e limpos. No próximo mês, aplicaremos protector nas madeiras expostas, mas nesta altura, começamos a tratar de fazer pequenas manutenções para prepararmos tudo para o próximo inverno. Na semana passada o calor foi demasiado por aqui também, o que nos forçou a umas pausas matinais, para irmos dar um mergulho. Entre colheitas, aproveitámos principalmente os inícios das manhãs ou nos finais de tarde para seleccionarmos sementes de grão e rabanete. Nessas alturas cuidámos dos canteiros da horta, onde aguardamos que as alfaces que estão em flor, nos tragam em breve, a primeira geração de sementes adaptadas ao nosso solo e clima! Quando o calor apertava, nada como umas brincadeiras debaixo da mangueira e na água ou então no refúgio da cama de rede, sob a sombra da figueira! 😉

Upgrade WC – Arrefecimento e Instalação Eléctrica 12v

Finalmente após dois anos de termos criado a nossa mini wc seca desmontável e transportável, conseguimos reunir todo o material que reutilizámos agora para  fazermos um upgrade ao sistema. Passámos a contar com uma bateria dedicada de 12v, que através de dois interruptores independentes permitem accionar uma ventoinha de extração de calor e odores ligeiramente mais forte que a antiga (ajudando a climatizar o conceito no verão), ao mesmo tempo que alimenta ainda uma calha de luz LED, fornecendo luz a qualquer hora do dia ou da noite, de forma independente! 😉

Gostaste da dica? Não percas nada do que temos para te ensinar! Subscreve já! 😉

Em Constante Mudança e no Bom Caminho

Nas duas últimas semanas decorreram algumas mudanças no projecto, umas boas, outras não tão boas, mas esse navegar com a vida é que nos faz acordar com olhos no futuro,  não deixando de viver o presente.

Vendemos a nossa carrinha clássica, para podermos continuar a fazer evoluir o projecto investindo em novos recursos e resolvemos alguns pormenores técnicos relacionados com o terreno, que contribuem para a nossa resiliência a longo prazo.

Em relação aos animais, uma gata selvagem matou o coelho que cá andava e Infelizmente, uma das nossas galinhas, que já acusava algum problema desde o início, mas que nunca conseguimos diagnosticar, foi ficando gradualmente debilitada. Num curto espaço de dias não resistiu. Desconfiámos desde o início pois sabíamos que pelo menos uma delas não estava a colocar ovos. Agora ficamos com a companhia de apenas duas meninas.

Têm surgido oportunidades que nos vão permitindo fazer o projecto avançar e especialmente pessoas que acreditam e confiam no nosso trabalho. Estes últimos continuam a ajudar-nos e a investir em nós, como é o caso da nossa amiga Luísa que nos visitou a semana passada e que sempre nos presenteia com a sua presença e com doações fantásticas, que vão desde sementes ou cartão, a aparelhos electrónicos para recuperar e dar uma segunda vida, bem como, ferramentas de trabalho. Foi um bom dia de convívio com muita partilha pessoal, entre pessoas verdadeiras, sem capas e sem máscaras! 😉 Obrigado amiga Luísa, por todo o apoio que nos tens dado! Beijo nosso! 😉

Do It Yourself / Faz Tu Mesmo

Como parte de uma mudança de atitude consumista e no sentido de evoluires no teu processo de libertação, é necessário que invistas o teu tempo a dominar técnicas, ferramentas e conhecimentos, passando mais tempo a trabalhar para a produção do que necessitas e menos tempo a trabalhares para o consumo daquilo que não consegues produzir.

Por exemplo, eu precisava de um suporte para o novo ferro de soldar a 12v que me permite trabalhar directamente do painel solar. Reutilizando um resto de tubo de inox, uma sobra de madeira, e utilizando técnica juntamente com criatividade e imaginação…PUMBA! Um Suporte DIY / FTM personalizado a custo zero !

Gostaste da Dica? Subscreve agora! 😉

Canas, Comida Verdadeira e Finalização do Espaço das Galinhas

Na tarde da última publicação, ainda atacámos canas… à mão! Foi duro, mas temos o espaço mais liberto com este corredor junto ao muro, que nos facilita o acesso à tubagem de transporte da água do poço, em caso de necessidade de manutenção. Por outro lado, vamos reunir esta matéria para secar. Idealmente precisávamos de um triturador de ramos, para poder transformar toda esta massa em estilha, que utilizaríamos como cobertura de solo nos canteiros! Os canteiros estão cada vez mais bonitos com comida verdadeira, a desenvolver-se neles. Orgânica, biológica, vegan, livre de OGM’s, liivre de pesticidas, livre de fertilizantes químicos, local e com pegada carbónica nula. Melhor não há! 😉

Depois de uma breve pausa ontem, para passarmos o dia a brincar com a nossa menina no dia da criança, hoje atacámos com força finalizando o espaço das galinhas. Com tubagens de esgoto, criámos um comedouro exterior com tampa estanque, que permite ser alimentado na vertical e que fica protegido da chuva. Por fim transformámos o depósito de recolha de água da chuva criando um filtro de partículas na tampa, através da reutilização de uma grelha velha antissalpicos, em aço inoxidável, do IKEA.

Novas Aprendizagens, Produtos Naturais e a Evolução da Horta

Esta semana temo-nos focado na realização de novas aprendizagens e desenvolvimento de competências que complementam a nossa formação. Aos poucos vou explorando mais e mais sobre electrónica, reparações e manuseamento de ferramentas e novas técnicas.

Estamos a criar de novo, os nossos conjuntos exclusivos de produtos naturais que estarão disponíveis em breve, para os amigos do projecto que investem em nós, ajudando dessa forma a desenvolver o espaço. Mais info em: https://bit.ly/2pgxNZi

Temos também investido no cuidado e manutenção das espécies vegetais, pois com a chuva intermitente, crescem tanto as plantas desejáveis como todas as outras e é necessário andar sempre em cima para não virar selva impenetrável.

Resumo… Parar, nunca! 😉

Gostaste da dica. Subscreve agora! 😉

Novas Criações e Restauros Vintage

Nos últimos dias, com o bom tempo no exterior, aproveitámos para trabalhar na rua criando pormenores de finalização de certos projectos. Convertemos um velho banco, numa pequena estante para o abrigo hobbit e criámos uma pala para a porta do yurt que se adequa melhor à nova tela do telhado afastando a água o mais possível da mesma. Fizemos ainda novos caminhos e um novo canteiro paralelo aos outros que já temos. A hortinha de consociações e o espaço envolvente estão a evoluir bastante e em breve vamos poder iniciar as colheitas! Algumas deixamos mesmo ir para semente, para termos semente nova para a próxima época 😉

Esta semana doaram-nos ainda uma relíquia vintage de 1975, um AIKO ATPR-412 fabricado no Japão, que estava bastante mal tratado, com o apoio interno das pilhas partido, resíduos de baterias explodidas no interior, muita poeira e mesmo lixo agarrado há décadas no plástico. Até depois da limpeza inicial, era impossível sentirmo-nos satisfeitos com o resultado e daí termos feito uma limpeza mais profunda até que o pudéssemos testar e utilizar devidamente. A grande vantagem deste aparelho é que além da sua versatilidade, com diferentes tipos de entradas e saídas, é que permite ser conectado a 110, 220 ou 12 volts. Está a funcionar, tem um som bastante agradável e temos aproveitado para usá-lo como rádio portátil, ligado directamente ao painel solar por ficha de isqueiro a 12v. Consta até da listagem da radiomuseum.org em: https://www.radiomuseum.org/r/aiko_atpr412atpr_41.html

Realidade, Manutenções e Doações.

Viver desta forma e querer fazer evoluir um espaço de forma ecológica e sustentável, é sinónimo de muito trabalho e pouco descanso, ao contrário daquilo que te é vendido nos cursos de permacultura e nos videos do youtube. Geralmente parece que basta um grande planeamento inicial (que se parte do princípio que já tens todos os conhecimentos para poderes fazer esse grande planeamento, o que nunca corresponde à realidade), e depois, momentos de acção, que geralmente envolvem alguma gente nova, muito saudável e evoluída espiritualmente, que voluntariamente irá fazer o trabalho por ti. Na prática e na realidade, em condições normais, terás de ser tu a meter mãos na massa e fazer o teu percurso sozinho, porque cada um tem a sua vida e muito poucos ou nenhuns se chegam à frente para te ajudar, mesmo os teus amigos que acham piada ao que andas a fazer. Por outro lado, se queres ajuda à séria e não tens como pagar essa ajuda ou até com quem trocar serviços, lamento informar-te mais vais ter de meter mãos na massa a dobrar e contares apenas contigo. Daí a nossa abordagem ser a de mostrar que na realidade, são os conjuntos de pequenas acções diárias feitas por nós, que resultam a longo prazo na busca por uma maior auto-suficiência e crescimento pessoal.

Os últimos dias têm estado fantásticos para trabalhar na rua e é aí que temos concentrado os nossos esforços. Já temos o espaço todo “tosquiado”, as plantas mais importantes libertadas e as árvores conduzidas para um melhor e mais rápido crescimento. Recentemente foram-nos doados dois objectos de grande volume, os quais não poderíamos ter recolhido sem a nossa preciosa relíquia, a nossa carrinha multifuncional de 1982, que acabou de completar 36 anos, 147.000km, e que nos levou tranquilamente esta semana até Lisboa, onde fomos recolher um compostor para o espaço das galinhas e uma máquina de costura antiga a pedal em versão condensada, de uma amiga do coração que a têm desde 1950. Quem nos doa objectos sabe que além de os recuperarmos e/ou estimarmos realmente, estes nunca ficarão esquecidos ao tempo ou abandonados num barracão.  Obrigado pelas fantásticas ofertas. Em cada uma delas, há sempre um sentimento de reconhecimento pelo nosso trabalho e confiança de que estes objectos, terão uma segunda vida digna, no nosso projecto de ecologia. Obrigado! 😉

Gostaste das dicas? Subscreve agora! 😉