Eucaliptos e Bananeiras

Durante o início do dia aproveitámos para trabalhar no exterior. Plantámos mais duas bananeiras no círculo e ainda 4 elementos de uma nova espécie que não tínhamos ainda integrado no nosso espaço, o eucalipto. O eucalipto é uma árvore fantástica, que além de medicinal e aromática, pode ser utilizada com imensos fins. Por exemplo as folhas são utilizadas por nós com regularidade, em produtos medicinais e de higiene natural, bem como para aromatizar os espaços. Ao contrário do que possam pensar, de forma controlada e nos locais indicados, o eucalipto oferece a oportunidade de rapidamente criar matéria orgânica ajudando na fertilização e devolução de nutrientes e água ao solo, depois de cortado e depositado no mesmo.

O problema que tanto nos aflige são as monoculturas. Qualquer monocultura é prejudicial em todos os pontos de vista, ainda mais a intensivas como a do pinheiro e eucalipto no nosso país, onde hectares e hectares são explorados e degradados para depois essa matéria ser vendida e retirada do espaço onde deveria ser integrada.

Felizmente, num projecto de agroecologia/permacultura como o nosso, e com funções específicas, junto de locais onde serão desbastados de seis em seis meses para integrar o solo, são um excelente recurso no aumento da produtividade do mesmo. Eucaliptos e Bananeiras para matéria rápida juntamente com leguminosas que fixam nitrogénio, são capazes de fazer maravilhas! Só nos faltam as árvores leguminosas! 😉

O Regresso da Primavera?

Pois é! Parece que hoje a primavera regressou ao nosso espaço. Borboletas por todo o lado, os reparadores e fertilizadores de solo a fazerem o seu trabalho e nós a darmos uma ajudinha, dando uma penteadela com a gadanha. Ao mesmo tempo que vamos controlando o tamanho das espécies vamos largando a matéria no local de corte ou em locais mais críticos que necessitem de cobertura.

Depositamos bastante matéria sempre a toda a volta das árvores para estimular a disponibilidade de nutrientes e como forma de criação de nichos para predadores de possíveis insectos invasores! 😉

Ao mesmo tempo que compostamos todos os nossos resíduos incluindo a matéria orgânica proveniente da sanita seca, tb reservamos a urina que diluímos em água e com a qual regamos pontos estratégicos os espaço. Não é por nada que este resíduo é denominado de ouro líquido! Temos visto os resultados onde temos feito uma maior aplicação e onde acabámos de recuperar a segunda bananeira que tinha sido afectada pelos ventos fortes de sul que se fizeram sentir por aqui. A disponibilidade de matéria orgânica, água cinza e urina diluída estão a criar uma ilha de fertilidade a toda a volta do círculo de bananeiras.

Os compostores estão com um aspecto óptimo e já contamos poder utilizar a matéria no início do segundo trimestre de 2016. Os pássaros andam por aqui a chilrear e as borboletas nas suas danças rituais a pares.