Optimizar a Produtividade em Dias de Chuva

Nos dias de chuva intensa, com frio e vento cortante, vais querer ficar no interior, à beira da salamandra e com uma bela petiscada por perto, não é? Pois bem, quando se vive da forma que escolhemos viver, geralmente essa não é uma opção disponível em qualquer altura. Tens de optimizar o tempo disponível, para saíres regularmente nas abertas e verificares o estados dos conceitos, as possíveis infiltrações, a cota de enchimento da dorna, o estado dos toldos e a protecção dos materiais e das ferramentas. É também necessário verificares o estado de desenvolvimento do jardim, as necessidades de protecção de algumas plantas e também as tarefas de limpeza e manutenção que continuam a ser necessariamente um hábito diário, como por exemplo o despejo e limpeza das sanitas secas. Estas, são actividades que não podem falhar para se manter um projecto como nosso, em andamento.

Com os últimos dias a darem uma tareia valente aqui no espaço a nível de vento e chuva, é necessário garantir que os estragos estão minorados, mantendo atenção permanente. Como forma de optimizarmos as abertas no tempo, aproveitámos para repor o stock de alguns do nossos produtos pessoais de higiene para a casa e para o corpo. Desde o detergente eco para a loiça, ao ambientador natural / Perfume e até Desodorizante. Tudo bio, eco, feito em casa e a um custo muito reduzido. Estando já na cozinha, há que meter mãos na massa, para adiantar a preparação de algumas refeições e de alguns daqueles petiscos que referi no início! Há sempre algo para fazer e para descansar temos a noite! 😉

Já subscreveste as nossas notícias para nos seguires mais de perto? Em breve terás acesso a conteúdos exclusivos que apenas te chegarão por email! Subscreve agora! 😉

Frio, Vento e Chuva! Tempo para Gordices

Com o clima dos últimos dias, nada como ficar por casa e aproveitar o calor da salamandra para fazer papas de aveia, café, chá, pão, pizzas e biscoitos. Aproveitámos ainda para moer sementes de linhaça com o nosso moinho manual e utilizarmos o resultado como substituto do ovo nas nossas aventuras gastronómicas naturais e não processadas! 😉

Conter Estragos dos Últimos Dois Dias

Durante os dois últimos dias as condições meteorológicas têm vindo a agravar-se e este ano fomos mais uma vez  fustigados pela chuva, pelo frio e pelo vento de Sudoeste e Norte! Parece que ao final do dia de hoje tudo irá melhorar, mas desde esta manhã que temos andado na rua a conter os estragos. Não houve nada de grave mas apenas situações chatas. O Portão de acesso a veículos cedeu e a barra de aço que ajudava a mantê-lo fechado dobrou como se vê na imagens. O Physalis foi bastante afectado ficando a planta quase toda destruída, as bananeiras ficaram um pouco “despenteadas” tal como muitas outras plantas pelo espaço. Vários elementos foram projectados pelo vento, os quais tivemos  de voltar a recolher. O nosso toldo provisório teve de ser libertado num dos pontos de fixação pois a força à qual estava a ser sujeito poderia ter comprometido a estrutura do telheiro / cozinha exterior durante a noite de ontem. Acabámos por recolhê-lo hoje depois do almoço, para não se danificar ainda mais. A precipitação e o frio trouxeram o granizo bem forte durante toda a noite e manhã, ficando este acumulado em algumas partes do telhado do yurt que tivemos de limpar. O vento de Norte, ajudou à festa e trouxe também o granizo para dentro da cozinha exterior. De manhã havia granizo por todo o lado, inclusive na consola de cozinha, mesa, chão e fogão. A dorna de 1000l está quase cheia pela terceira vez este ano e apenas tivemos algumas gotinhas a entrar pela cúpula do yurt e pela janela do abrigo hobbit, pois estavam mesmo a ser empurradas pelo vento que estava a “soprar” fortíssimo. As WC’s exteriores não tiveram qualquer infiltração felizmente. Do mal o melhor! É questão de continuarmos atentos, mas foram dois dias perdidos de volta disto.

Abrandar o ritmo e descansar mais

Felizmente hoje a temperatura baixou, mas os últimos dois dias têm sido terríveis. Depois da ventania que se fez sentir a meio da semana, chegaram as altas temperaturas e a nossa necessidade de abrandar o ritmo devido ao calor e também devido a lesões musculares acumuladas ao longo dos últimos meses por certo tipo de esforços e ritmo de trabalho.

Temos aproveitado para descansar mais e desenvolver actividades menos puxadas por enquanto, aproveitando para ir até ao mar ao final do dia e agir de acordo com os elementos. Por exemplo, depois da ventania que se fez sentir a meio da semana, muitas pêras cairam da árvore, recolhemo-las, tratámos cada uma individualmente e fizemos conserva em calda e doce de pêra, uma óptima forma de preservarmos esta fruta que de outra forma iria estragar-se! 😉

O Sol tem auxíliado na confecção de alimentos no nosso velhinho forno solar, permitido não perder tanto tempo e enrgia a preparar refeições. Coloca-se o que se quer fazer logo de manhã cedo, durante a manhã os alimentos vão cozinhando lentamente, com muito pouca perda de nutrientes e pela hora do almoço a refeição está pronta.

A dorna de captura de água da chuva, depois de lavada e escovada é reutilizada nesta altura com a função de Piscina, permitindo-nos refrescar o corpo durante o dia! Já viram quem nos visitou? 😉

Alimento, Vedação, Quebra Vento ou Lenha

Ontem andámos de volta da plantação de árvores perto de um muro que nos expõe a ventos de norte e num espaço de onde continuamos a purgar lixo que se encontra debaixo do solo. Tivémos de retirar os restantes bacelos que estavam enterrados e interlaçados por todo o lado e o lixo que aos poucos vamos eliminando. Depois foi uniformizar o solo, adicionámos uma laranjeira, uma nespereira e dois miopóros intercalados para crecimento como vedação, quebra vento e lenha. Entretanto queremos adicionar mais árvores de fruto para fechar o espaço e produzir alimento a longo prazo. Nesta área de muro, neste momento, já temos um limoeiro, uma tangerineira, duas nespereiras, uma laranjeira e dois miopóros.

 

Finalização do Telheiro

Building
portugal-flag-icon
Hoje e com a ajuda do nosso amigo João, terminámos a lateral direita do nosso conceito desmontável de telheiro acrescentando uma porta lateral de dobrar e desdobrar à semelhança do que havíamos feito na parte frontal. Quando justificar, abre-se tudo para entrar o fresco, ou o calor do sol conforme a situação. Durante o inverno em períodos chuvosos o conceito fica completamente fechado na parte frontal e lateral direita, protegendo melhor a cozinha exterior e todos os elementos que lá se encontrarem.

Vento Forte, Chuva e Sistema Fotovoltaico

Depois de um susto grande no último dia 17 de Outubro, os nossos elementos permaculturais e abrigo móvel resistiram com grande eficácia aos ventos e 127km/h que se fizeram sentir na nossa zona. No dia seguinte chegou a altura de testar o solo, a sua drenagem e o sistema de captura de água da chuva. Depois da rápida chuvada do dia 18 de Outubro, tudo se manteve seco no interior dos conceitos, a água drena pelo terreno de forma natural e a dorna conseguiu capturar e armazenar em três horas cerca de 500l de água da chuva. O novo telheiro para materiais e lenha também se manteve intacto e o seu conteúdo seco e protegido das intempéries.

Já no rescaldo da situação e durante o dia de ontem, migrámos finalmente o painel solar fotovoltaico para o sistema que concebemos e montámos com o nosso amigo João. Neste momento temos o painel a produzir o seu máximo, e já no seu local definitivo. Este sistema permite duas posições, uma para inverno com uma inclinação de 70º e uma de verão com inclinação de 30º, como forma de optimizarmos a captura de energia do sol.

Também procedemos à instalação definitiva dos cabos pelo interior da parede do wc atrelado, estando neste momento todo o sistema de produção de água quente e energia eléctrica concentrado num mesmo conceito sobre rodas, ou seja completamente independente e móvel. Até à chegada do inverno falta-nos proceder à finalização do sistema de duche no interior.

O terreno está neste momento a ficar coberto pelas espécies que estão a germinar naturalmente juntamente com algumas reparadoras de solo que introduzimos sob a forma de semente.

Protecção contra vento e predadores.

Devido à contribuição de todos, hoje foi possível iniciar a adição de uma protecção contra os ventos fortes que se têm sentido nos últimos dias. Assim mantemos as nossas pretas mais protegidas das intempéries e dos possíveis predadores, tornando ao mesmo tempo o espaço mais agradável e mais privado para as nossas meninas! 😉

IMG_9010
IMG_9015
IMG_9031