Optimização, Manutenção Inesperada e Resiliência

Esta última semana foi repleta de actividades, pois estamos a tentar fazer o máximo possível para compensar os meses mais quentes que não irão permitir que desenvolvamos actividades na rua, dentro do horário de maior calor e exposição solar. Com o sol mais “alto” no céu, chegou a hora de reposicionar o painel solar, colocando-o com uma inclinação aproximada de 30º. Desta forma optimizamos a captura de energia pelo sistema e ganhamos ainda preciosos amperes para acumular nos nossos pontos de armazenamento.

Já que tivemos de trabalhar em altura, aproveitámos para remover, limpar e adaptar novos parafusos na cúpula do Yurt. Infelizmente descobrimos recentemente que a nossa tela do telhado atingiu o seu limite. com quase 6 anos de utilização, começando a descoser-se em vários pontos o que nos vai obrigar a uma despesa extra que não esperávamos neste momento, para procedermos à substituição da mesma. De maneira a evitar infiltrações, colocámos temporariamente peças de madeira no telhado a cobrir as uniões descosidas, enquanto aguardamos pela nova tela.

A limitação de estarmos dependentes de alguém, para que possamos ter uma nova tela de cobertura, veio demonstrar-nos que temos os próximos 5 anos para começar a pensar em criar uma solução de cobertura mais duradoura a longo prazo ou em criar um novo conceito habitacional, o qual possamos nós mesmo resolver este tipo de situação. Resumindo. Este é mais um ponto a trabalhar na resiliência do yurt. Felizmente todos os outros conceitos já tiveram este pormenor em atenção.

Leave a Reply