Bom Ano

E como o futuro é das crianças, temos de as proteger e dar-lhes uma vida o mais natural e saudável possível. Sem venenos, com acesso a comida, a água e ar puro, reatando o laço com a essência da vida, da criatividade, do jogo, da brincadeira e das experiências reais ao mesmo tempo que permitimos a utilização de tecnologia apenas como uma ferramenta para executar uma função e não como a substituição da realidade. De outra forma caminharíamos certamente para a criação de uma geração governada por realidades virtuais, inteligência artificial e identidades digitais em regimes tecnocracratas. Assim se criam os resistentes do amanhã, num mundo que não mais será aquilo que foi! Bom ano e façam por deixar ao mundo, uma melhor geração que a nossa!

Peça Decorativa de Natal

Utilizando conteúdos como a cor, as medidas, os instrumentos de medição, a geometria, a reutilização, a dobragem, o recorte e a colagem, está tudo a postos! A peça de decoração final, construída com material reciclado, que a nossa menina recolheu juntos os avós, está construída e instalada! 😉 Boas Festas

A vitória da luz sobre a escuridão.

Amanhã, 21 de Dezembro de 2021, terça-feira, às 15h59, recomeça novamente o período em que se celebra a vitória da luz sobre a escuridão. Esperamos que esta passagem nos contagie a todos, nesta oportunidade única no tempo, para rapidamente despertarmos do transe que nos mantém adormecidos, há quase dois anos! Desejamos um Feliz Yule ou Feliz Natal a toda a tribo de resistentes, que lutam por um mundo melhor, sem tirania, com liberdades, garantias e democracia para a nossa geração e para as gerações vindouras. Boas festas! 😊

Manutenção e Restauro da nossa Mesa Exterior

Este é o ponto essencial de convívio e trabalho durante os meses de primavera, verão e Outono. É aqui que recebemos convidados e onde fazemos as nossas refeições debaixo da confortável sombra da figueira, sempre o calor aperta, mas é também aqui, que separamos sementes, preparamos macerações e utilizamos como suporte às actividades de plantio e germinação. Construímos esta mesa há alguns anos e deste então, temo-la protegido durante os invernos, com uma lona. Nos meses que está descoberta, os figos que caem, os dejectos dos pássaros e a chuva que toca determinados pontos, acabam inevitavelmente por degradar o aspecto da madeira. Hoje concluímos mais uma manutenção e restauro garantindo um aspecto cuidado e ao mesmo tempo preservando os nossos investimentos para longos anos.

Restauro de um dos nossos portões

Ontem, ao fim de 6 anos, recuperámos o portão que construímos na altura com material reutilizado e madeira de paletes! Desde então apanhou com seis verões e caminha para o sexto inverno. Estava na altura de levar um restauro completo! Foi tudo raspado, lixado, restaurado e protegido, para mais alguns anos de utilização.

Ser criança e viver de forma a nunca deixar de o ser!

Esta semana nos intervalos da chuva deu para brincar na rua, aprender a utilizar novos materiais e ferramentas, criar artesanato e histórias, aprender a ler e a escrever e até a gravar canções. Até deu para ajudar os avós a montarem a árvore de Natal! Tão bom ser criança e viver de forma a nunca deixar de o ser!

Espaço a meio de Dezembro

Depois de uma semana bastante desagradável e sem poder trabalhar na rua, parece que a chuva deu tréguas e o Sol está de volta! Esperemos que fique, pois precisamos de acabar o que falta fazer antes da chegada do inverno! 😉 Está tudo verdinho e a comidinha na horta, a ganhar forma!

Aprender ao seu Ritmo

Tentamos que as aprendizagens dos nossos meninos sejam diversificadas, sempre com recurso ao espaço natural que os rodeia, mas também, através de jogos, materiais didácticos e experiências práticas de interacção com o outro e com os elementos na exploração de materiais, locais e ferramentas. Neste momento e depois de alguns anos de muitas histórias e aventuras, a nossa menina está a aprender a ler e a escrever ao seu ritmo, estando bem encaminhada. O sucesso virá da necessidade de querer entender o que o mundo exterior lhe apresenta e não através de algo forçado ou sequencial, com um ritmo ou motivação que não os seus, dentro de um espaço fechado e pouco dinâmico. Mais que nunca, o ensino doméstico natural, nestes primeiros anos de escolaridade é extremamente vantajoso, pois permite-se que a criança aprenda principalmente pela brincadeira e pela necessidade de superar desafios que ela própria define, ou seja, sem a constante necessidade de motivação ou pressão, mas sim, com respeito pela sua maturidade, ritmo e interesse. 😉